terça-feira, 28 de setembro de 2010

"Ganda" Pedalada



No dia 17 de Setembro, foi dada uma conferência, na nossa escola, da autoria da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores da Bicicleta, que apelava ao uso mais frequente de bicicletas nas estradas portuguesas.
Para iniciar a conferência foi destacado um representante da FPCUB que começou por falar um pouco sobre as vantagens e desvantagens do uso deste tipo de veículo. Foram elas a poluição reduzida, menos gastos económicos, mais lugares de estacionamento e a redução do trânsito nas estradas. Em relação às desvantagens, há sempre o problema do tempo demorado a percorrer uma distância que, num outro tipo de veículo motorizado como um carro ou uma mota, se percorreria em metade do tempo. Outra agravante são as condições meteorológicas que se enfrentam ao circular numa bicicleta em vez de num carro, uma vez que o segundo é um veículo fechado que não permite a entrada de chuva. No entanto, fomos informados que se nos protegermos correctamente da chuva, podemos eventualmente chegar menos molhados ao nosso destino do que se viajarmos de carro. Seguidamente, fomos presenteados com dois termos relacionados com a segurança: activa e passiva. A segurança passiva, de certa forma, complementa a segurança activa. Como foi respondido, segurança passiva traduz todo o equipamento que se destina a proteger o condutor no caso de ter lugar um acidente que envolva o ciclista (são exemplos as luvas e o capacete). Por outro lado, a segurança activa traduz o cumprimento das regras de circulação e de trânsito. Saber andar na estrada faz parte da segurança activa. Conclui-se portanto que um tipo de segurança não existe sem o outro. Fomos depois presenteados com imagens e vídeo de uma escola, onde se aprende a circular na via pública com uma bicicleta, e de um parque de estacionamento para veículos não motorizados (bicicletas), que apresentava uma grande confusão devido ao elevado número de pessoas presentes. Já a terminar, foi-nos indicado como deveríamos e em que local da bicicleta deveriam ser aplicadas as medidas de segurança anti-roubo, que, de acordo com a informação que nos foi dada, era na zona traseira da bicicleta, onde incluíamos a roda traseira para evitar a desmontagem da mesma, o que permitiria o roubo do veículo. No fim, foi então altura dos agradecimentos por parte da escola à federação pela sua presença, feitos pelo director da escola, o que encerrou a conferência.

André Duarte n.3 e Francisco Fernandes n.9

Sem comentários:

Enviar um comentário