sexta-feira, 2 de novembro de 2018

O que é uma câmara com Inteligência Artificial?



Retirado do blog digitalcameraworld
A Inteligência artificial (AI) está em toda parte, e se ainda não tem um smartphone com tecnologia AI, provavelmente irá ter em breve. É tudo um scam de marketing? ou é AI num smartphone algo que todos nós temos? Com o termo sendo cada vez mais usado não apenas em smartphones, mas em todos os tipos de câmaras, vale a pena saber o que a Ai está realmente a fazer nas nossas fotografias.



O que é a Inteligência Artificial?

AI é um campo de ciência da computação que examina se podemos ensinar um computador a pensar ou, pelo menos, aprender. Em geral, é dividido em subconjuntos de tecnologia que tentam emular o que os humanos fazem, como reconhecimento de fala, ditado de voz para texto, reconhecimento de imagem e scan facial, visão computacional e machine learning. O que é que isso tem a ver com câmaras? Fotografia computacional e edição de fotos que economizam tempo, é isso. 

Software AI

AI é sobre novos tipos de software, inicialmente para compensar a falta de lentes de zoom dos smartphones. "O software está a tornar-se cada vez mais importante para os smartphones porque eles têm uma falta física de ótica, então observámos o aparecimento da fotografia computacional que tenta replicar um zoom óptico", diz o analista de imagem Arun Gill, analista sénior de mercado da Futuresource Consulting. "Os smartphones topo de gama estão cada vez mais equipados com câmaras de objectivas duplas, mas o Google Pixel 2 utiliza uma única objectiva de câmara com fotografia computacional para reproduzir um zoom óptico e adicionar vários efeitos."

The Google Pixel 2 is one of the most capable smartphones around, despite only having a single-lens camera on its rear side
O Google Pixel 2 é um dos smartphones mais capazes do mundo, apesar de ter apenas uma câmera de lente única na parte traseira.


A Google também está a usar AI na sua nova câmara portátil Google Clips, que usa AI para capturar e manter momentos particularmente memoráveis. Ele usa um algoritmo que entende os fundamentos da fotografia para que não perder tempo a processar imagens que definitivamente não seriam o corte final de um conjunto de fotografias. Por exemplo, exclui automaticamente fotografias com um dedo no quadro e imagens fora de foco e favorece aquelas que estão em conformidade com o conceito geral de regra de terços de como enquadrar uma foto

A câmara do Google Clips decide o que fotografar sem intervenção do usuário

Mas afinal, a fotografia AI é para quem?

Todos. Para começar, é sobre democratizar a fotografia. “No passado, a fotografia era o domínio daqueles com a experiência de usar uma DSLR para criar diferentes tipos de imagens, e o que o AI começou a fazer é disponibilizar os efeitos e capacidades da fotografia mais avançada para mais pessoas”, diz Fitzpatrick. . Então, isso significa que o Photoshop e o Lightroom da Adobe estarão em breve extintos? Absolutamente não; A Inteligência Artificial é uma tecnologia complementar e já está a tornar a edição de fotos muito mais automatizada. Um dos parceiros da FotoNation é a Athen Tech, cuja tecnologia "Perfectly Clear" baseada em inteligência artificial realiza correções automáticas por lotes que imitam o olho humano. Um plug-in para o Lightroom, tem como objetivo específico reduzir o tempo de duração dos fotógrafos na frente dos computadores que são editados manualmente. "Os fotógrafos profissionais ganham dinheiro quando tiram fotos, não quando processam imagens", diz Fitzpatrick. "AI torna os efeitos criativos com aparência profissional mais acessíveis aos usuários de smartphones e ajuda os fotógrafos profissionais a maximizar sua capacidade de ganhar a vida.”

A Inteligência Artificial pode não substituir o Lightroom e outros programas de edição de imagens, mas pode facilitar a edição para o fotógrafo

AI está rapidamente a tornar-se um termo exagerado no mundo da fotografia. Atualmente, aplica-se em grande parte nas câmaras de smartphones, mas os incríveis algoritmos e o nível de software automatizado que a tecnologia está a permitir logo se mostrarão irresistíveis para a maioria de nós. Pode não ser a altura de revolucionar a DSLR ainda, mas a Inteligência Artificial parece que vai mudar a forma como tiramos fotos. Não só isso, mas também poderia se encarregar de editar e curar nossas bibliotecas de fotografia existentes. Pode ser exagerado e muitas vezes uma abreviação do que é nada mais do que o mais avançado e avançado software, mas a AI fará algo incrível para os fotógrafos; vai liberar mais do seu tempo para que você possa tirar mais e melhor fotografias.





Consultei os sites Forbes, Hackernoon e DigitalCameraWorld nos dias 01/11/2018 e 02/11/2018









Faleceu o fotógrafo, Gérald Bloncourt, que imortalizou a emigração portuguesa.


  • Gérald Bloncourt, o fotógrafo que imortalizou a emigração portuguesa em França nos anos 60 e 70, nomeadamente nos bairros de lata, morreu esta segunda-feira, aos 92 anos, de acordo com uma fonte da família.

  • O fotojornalista retratou os "bidonville" portugueses, mas também fez imagens da viagem clandestina - "a salto" - para França, assim como imagens de Portugal sob a ditadura e no período que se seguiu ao 25 de abril de 1974
  • As suas fotografias integraram várias exposições em Portugal e França, nomeadamente no Museu Berardo, em Lisboa, em 2008, na mostra intitulada "Por uma vida melhor" e fazem parte dos arquivos da Cité nationale de l'histoire de l'immigration, em Paris, e do Museu das Migrações e das Comunidades de Fafe.
  • Gérald Bloncourt nasceu em 1926, no Haiti, de onde foi expulso no final da década de 1940 por razões políticas e passou a residir em Paris, onde iniciou uma carreira de fotojornalista que o levou ao encontro dos portugueses nos anos 60 nos bairros de lata dos subúrbios da capital francesa.
  • Era também pintor e poeta, tendo participado na criação do Centro de Arte Haitiana (1944) e ter publicado vários livros. O funeral está previsto para 5 de Novembro, a partir das 14h30, uma hora a menos de Lisboa, no cemitério Père Lachaise, em Paris. 


                                                                     
                                                                                                   
                                           


Como fazer os seus posts num 
blog virarem virais!!!
Sabe, o negócio com posts de blog e viralidade é que tudo o que importa são emoções.
Se qualquer coisa viraliza, o que realmente importa são as emoções.
Por exemplo, ou as pessoas estão tristes, elas estão felizes, elas estão furiosas.
Se você conseguir provocar essas emoções nas pessoas, você vai ter muito mais chances de viralizar o seu conteúdo.
Então, agora que nós já resolvemos isso, porque se você não tiver nenhuma emoção
no seu conteúdo, tem pouquíssima chance de que o seu conteúdo vai viralizar, certo?
Mas agora que você tem um conteúdo que tem emoção, a primeira coisa que você precisa fazer é intensificar as coisas.
Sabe, se você conseguir um mihão de visitantes em um post de blog, isso pode facilmente valer algumas centenas de milhares de dólares em gasto com anúncio.
Eu não estou brincando, um milhão de visitantes podem valer 100, 200 mil dólares em gasto com anúncio.
Então vale a pena intensificar as coisas.
Ao impulsionar um post no Facebook, você pode começar a intensificar as coisas.
Ao direcionar mais tráfego usando os anúncios pagos da StumbleUpon, novamente, você pode intensificar as coisas.
Se você quiser pagar por algum tráfego do Twitter, novamante, você pode intensificar as coisas.
Você entende o objetivo.
Direcione algum tráfego com alguns anúncios pagos.
Isso ajuda a estimular as coisas e a dar início a elas.
A segunda coisa que você deve fazer é ir dar uma olhada no buzzsumo.com.
Vá colocar as palavras-chave relacionadas ao seu espaço.
Você vai ver o que já viralizou.
Por que tentar recriar a roda?
Se você já sabe o que as pessoas amam no seu espaço, porque você não tentaria criar mais disso?
E o que eu gosto de fazer é... Eu gosto de ir e pegar os principais posts relacionados que viralizaram nos últimos doze meses, porque você pode fazer isso no Buzzsumo e depois eu tento criar versões melhores deles.
Então se eles falaram sobre 10 maneiras de direcionar mais tráfego para o seu site, eu vou escrever um post que teria 101 maneiras de direcionar mais tráfego para o seu blog, o seu site ou seja lá o que for.
E quando você estiver escrevendo seu conteúdo, o que importa não é somente ele.
A página também importa.
Como ela está apresentada?
Como ela se parece?
O seu design é bonito ou ele é feio?
Se ele for feio, você acha que as pessoas realmente querem continuar olhando para ele?
Não! Mas ele for bonito, as pessoas vão ficar tipo: "Ah sim, eu tenho que dar uma olhada nisso. Isso é incrível, é sexy."
É por isso que no meu site Quicksprout, você vai ver que muitos dos meus guias avançados
têm designs muito bonitos.
Eu faço isso de propósito.
Porque designs bonitos têm muito mais chances de viralizarem.
E a terceira dica que eu tenho para você é que é um jogo de números.
Você não consegue realmente prever o que vai viralizar ou não portanto tente várias vezes até conseguir!

terça-feira, 30 de outubro de 2018

SongShift - a aplicação para quem quer mudar de serviço de música

Queres mudar de serviço de música (Spotify para Apple Music, por exemplo) mas tens imensas playlists e dar-te-ia demasiado trabalho? SongShift é a aplicação!

Não só para quem pretende trocar de serviço mas também para a minoria que gosta de utilizar mais que um, esta é a aplicação certa! Com a ajuda dela podemos manter todas as nossas aplicações sincronizadas já que a aplicação deteta e notifica-nos quando houver alguma playlist que não esteja completamente sincronizada devido a uma alteração da mesma. Encontrei esta aplicação a semana passada quando mudei do Spotify para o Apple Music e em apenas uns minutos passei todas as minhas playlists e já utilizo a Apple Music a 100%.
Basta fazer log in em ambas as aplicações e escolher de onde para onde transferir as playlists e a aplicação faz o resto!



Consultei MacStories dia 29/10/2018 e YouTube dia 24/10/18

domingo, 28 de outubro de 2018

iPhone XR - o novo iPhone 5C?

O tão esperado e controverso iPhone XR chegou às lojas na passada sexta-feira, dia 26 de outubro. Muitos dizem ser mais uma jogada por parte da Apple para testar os seus clientes, um smartphone "budget" com um preço inicial de 879€, o novo iPhone 5C, será?

Após a Apple anunciar o iPhone XR no final de setembro começou uma controvérsia enorme na Internet devido ao seu ecrã e ao seu elevado preço para um smartphone "budget", muitos "tech geeks" começaram a entitular este telemóvel de "depressivo" ou o novo iPhone 5C (um smartphone lançado um ano após o lançamento do 5 com o mesmo hardware num housing de plástico, um telemóvel que ficou bastante aquém do iPhone 5S lançado ao mesmo tempo) principalmente devido ao seu ecrã, com uma densidade de pixels de 326 pixels por polegada, uma densidade igual à do iPhone 4S lançado em 2011, que teoricamente faz com que a resolução deste ecrã seja inferior a Full HD. No entanto após a chegada deste smartphone às casas das pessoas verifica-se que este telemóvel é algo mais que um iPhone 5C v2, é um telemóvel igual ao iPhone XS e XS Max comprometendo, por alto, um ecrã OLED com uma densidade de pixels de 428 pixels por polegada e uma segunda câmera existente no XS e no antigo X.
Pelos vistos este é, de facto, o telemóvel apropriado para a maior parte dos consumidores! 



Consultei o site da Apple, o DigitalTrends e o Youtube no dia 28/10/18

Mensagem em destaque

Informações sobre o futuro deste blog

Hoje não vou falar sobre mais nenhum dos iOS em geral pois até à data não foram lançados mais e consequentemente vai fazer com que eu comece...