sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Engenheiros do MIT criam primeiro avião sem partes moveis

Em vez de hélices ou turbinas, o avião é movido por um sistema de "vento iónico", que cria um pequeno mas forte fluxo de iões a bordo da aeronave, gerando impulso suficiente para fazer um voo contínuo.
Ao contrário dos aviões movidos a combustíveis fósseis e ao contrário dos drones movidos por uma hélice, este novo design é completamente silencioso.

A aeronave pesa cerca de 2.3 kg e tem uma envergadura de 5 metros, leva uma série de fios finos amarrados de forma horizontal por baixo das asas, esses fios são condutores de elétrodos positivos, por outro lado os fios mais grossos atuam da mesma forma na parte traseira do avião sendo carregados de elétrodos negativos.

Na parte central do avião contém uma bateria de lítio, que quando  o avião voa serve de alimentação com uma tensão suficiente para propulsionar a aeronave. As baterias fornecem uma eletricidade de 40.000 volts para carregar os fios através de um conversor de energia. Uma vez que os fios são energéticos eles agem de forma a atrair e remover os eletrões negativos como um íman gigante de limalhas de ferro.À medida que a nuvens de iões é formada os iões criam um fluxo em direção aos fios carregados negativamente, cada ião colide milhões de vezes com outras moléculas de ar, criando um impulso para a frente.


Fontes:
http://news.mit.edu/2018/first-ionic-wind-plane-no-moving-parts-1121
https://www.reddit.com/r/technology/

Os melhores plugins gratuitos para Photoshop

Sim, o Photoshop é excelente por si só, mas há muitos recursos que os utilizadores desejam que a Adobe não cria (ou pense sequer em fazê-lo). E não há como eles incluirem todos os complementos, extensões ou plugins pelo preço atual do programa. Para a nossa sorte, todos os plugins sobre os quais vou apresentar, são gratuitos. Isso não quer dizer que devemos procurar apenas plugins gratuitos. 


Mas antes de entrarmos nos plugins gratuitos do Photoshop, vamos ver rapidamente como instalar os plugins do Photoshop:


1. Copiar o plugin

2. Abrir a pasta Adobe (localizada no local de instalação
do Photoshop)
3. Abrir a sub-pasta "Plug-Ins" (dentro da pasta Adobe)
4. Colar o plugin dentro da pasta Plug-Ins e iniciar o Photoshop!


Lista dos melhores plugins (gratuitos)




Como diz o velho ditado, "as melhores coisas da vida são gratuitas". É claro que esses plugins podem não ser "as melhores coisas da vida" (a menos que o Photoshop seja a tua vida), mas são muito bons e completamente gratuitos. Embora não seja uma lista muito completa, cobre alguns dos principais plugins do Photoshop que pode baixar e usar imediatamente, gratuitamente.




  • Camera Raw
O Camera Raw é um plugin do Photoshop que permite editar e melhor ficheiros Raw da câmara digital, juntamente com arquivos JPEG e TIFF. 
Se não estiver familiarizado com um ficheiro Raw, são simplesmente os dados de imagem não processados da câmara digital. Com o plugin do Adobe Camera Raw, pode tornar mais nítidas as imagens brutas, definir o equilíbrio de branco e ajustar o contraste entre muitos outros recursos. A melhor parte é que o Camera Raw usa uma edição não destrutiva, o que significa que não altera a imagem original, caso queira voltar a ela depois de terminar a edição



  • ON1 Effects 
ON1 Effects é um plugin do Photoshop que dá acesso a 23 filtros empilháveis que permitem construir camadas de diferentes efeitos. Também fornece centenas de predefinições, bordas e texturas. Ainda ganha acesso a uma variedade de ferramentas que ajudam a suavizar e pintar as fotos com facilidade. Se estás a procurar o uma ferramenta multifuncional para adicionar efeitos complexos às tuas fotos, o ON1 Effects é a ferramenta de que precisas.


  • Ink


O Ink é um dos melhores plugins gratuitos do Photoshop nesta lista. Ele permite que os designers criem modelos e interfaces de utilizador úteis, o que permite que um utilizador inexperiente do Photoshop - como um developer - entenda os elementos de design dentro duma estrutura de codificação. Noutras palavras, o Ink facilita a comunicação do seu projeto, gerando especificações completas, como formatação de texto, estilos de camada e dimensões. Isso é especialmente útil se, por exemplo, precisar de entregar o trabalho a um developer no GitHub e quiser garantir que interprete com precisão seu design.


Funcionalidades do Ink

  • Texture Anarchy


Texture Anarchy é um plugin do Photoshop que oferece uma biblioteca de diferentes filtros e texturas para o programa. O que o diferencia de plugins similares como o ON1 Effects (também nesta lista) é o facto de que as texturas que produz são baseadas em ruído fractal, o que facilita a criação de imagens naturais como fogo, fumaça ou mármore.









Consultei os blogs CreativeBloq, DesignBombs e Hubspot no dia 22/11/2018 e 23/11/2018.



Bridge Cameras

Bridge Cameras são faladas desde 1980 e são assim chamadas porque fazem a "ligação" entre as SLR digitais e câmaras compactas. 

Foram introduzidas no início do século XXI e representavam uma inovação no campo pois permitiram captar imagens de qualidade mais comparável às de DSLRs mas com um preço mais amigável para o consumidor comum.


FujiFilm Finepix 4900Z
FujiFilm Finepix 4900Z de 2000,
uma das primeiras máquinas Bridge
Pegue num pequeno sensor de imagem, coloque-o atrás de uma lente de zoom longa, num corpo que se pareça a uma câmara SLR, com todos os controlos manuais e atalhos, e criou um câmara que é um compromisso entre preço, tamanho e qualidade de imagem - a câmara bridge.

Qual é a diferença entre uma Bridge e uma DSLR?

A diferença mais notória entre uma verdadeira DSLR e uma Bridge, é a lente embutida. Numa Bridge, ao contrário das DSLR, a lente não muda e é impossível de trocar. Isto restringe um pouco a qualidade da imagem final mas acaba por ficar mais em conta para um fotógrafo amador ou que está no início da sua experiência (sem o compromisso de comprar uma câmara cara que não utilizará ou uma máquina compacta que não preenche os requisitos de qualidade de imagem).

Resultado de imagem para bridge cameras

A era dourada de câmaras Bridge foi curta em expansão mas ainda existe um mercado para este tipo de máquinas. Por volta de 2004, as DSLRs tornaram-se mais acessíveis e a grande vantagem das câmaras Bridge acabou por se tornar obsoleta, apesar de grandes marcas ainda as produzirem (como Canon e FujiFilm) e venderem.

Instagram: A realidade é que ninguém quer saber do fotógrafo, infelizmente


É irónico, na verdade. O Instagram é a maior plataforma de fotografia social do mundo, mas os fotógrafos são constantemente submetidos às suas fotos postadas e repostadas sem um crédito ou tag à vista. 

Porquê?

No mundo do Instagram, ninguém se importa com o fotógrafo, exceto outros fotógrafos. Talvez pareça um pouco extremo. Os fotógrafos estão constantemente a receber a extremidade curta do bastão. Lutam pelo crédito da foto. Lutam para fazer um salário decente. Lutam para provarem-se como profissionais. Lutam para explicar pelo que valem e cobram. Todos os anos, um novo iPhone é lançado com uma câmara melhorada e é o que inevitavelmente parece ser outra razão pela qual alguém não precisa pagar por fotos profissionais. Quando se pensa sobre isso, com que frequência vês a tua foto publicada e nos comentários, os teus seguidores perguntam quem tirou a foto? Claro, isso acontece de vez em quando, mas a resposta real é basicamente nunca. Há incontáveis ​​vezes que eu tiro para a minha namorada, as fotos são postadas no Instagram, e parece que toda a gente está marcada, excepto o fotógrafo.


Depois, há o mundo dos influenciadores digitais. Eles só precisam ter um entendimento muito básico de encontrar uma boa luz e tirar uma foto no modo automático ou no modo retrato, editá-la numa aplicação de edição e postá-la no Instagram, gerando milhares de dólares por postagem. As marcas repostam as fotos dos influenciadores e dão sempre tag (créditos), marcam e dão destaque ao influenciador. Se é uma foto tirada por um fotógrafo profissional, 90% do tempo, não há crédito ao fotógrafo ou qualquer reconhecimento. As únicas pessoas que realmente se importam com quem tirou a foto são outros fotógrafos. As pessoas comuns não percebem como a luz é boa, o ângulo do assunto ou o que fotógrafo pensou durante o processo de composição. Eles preocupam-se com a pessoa na foto, com a aparência, o que está a usar e, talvez, com a localização.

Típicas influenciadoras digitais (modelos de Instagram)




Consultei os blogs Studybreaks, ABWatson e NewHopePhotography, no dia 23/11/2018.

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Profissão fotógrafo: Mercado de trabalho

Tornar-se fotógrafo profissional pode ser um sonho para muitas pessoas, tornando um hobbie num emprego. Mas como é o mercado de trabalho para aqueles que procuram esta saída?


Perfil do fotógrafo

Para ser fotógrafo é importante unir o talento com os conhecimentos técnicos, sendo criativo.Existem diversos cursos de fotografia que podem ajudar a levar o talento a outro nível.
Para algumas saídas profissionais também é necessário saber lidar bem com pessoas e comunicar bem.

Mercado de trabalho

Um fotógrafo profissional tanto pode trabalhar numa empresa ou estúdio de comunicação, como por conta e nome próprio. 
Os ramos de trabalho como fotógrafo são inúmeros, como por exemplo fotografia de festas e eventos (casamentos, por exemplo), arquitetura, moda (grande parte da indústria da moda está relacionada com fotografia: sessões fotográficas, editoriais, fotografia de desfiles, etc) gastronomia, publicidade, decoração, turismo, fotografia para investigações criminais entre outros.
Qualquer fotografia destes ramos poder ser utilizada em livros, revistas ou publicidade. No entanto, a fotografia está presente nas nossas casas e cada vez mais em formato digital, tendo toda a gente álbuns de fotografias de família e de si próprios. 
Desde a sua existência, a fotografia tem estado também presente no jornalismo, capturando importantes momentos históricos e ajudando a dar mais precisão ao conhecimento que temos da história. Assim, existe o foto-jornalismo, mais uma área no mercado de trabalho cuja área é a fotografia.

Desta maneira conseguimos concluir que a fotografia tem bastantes saídas no mercado de trabalho, sendo um trabalho que requer talento e muitos conhecimentos técnicos, podendo ser mais especializada em termos que assunto fotografado.

Fontes:
https://viacarreira.com/profissao-fotografo-081936/´
https://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/fotografia/

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

O que é o Full Frame?

As câmaras que possuem um sensor 35mm são chamadas full frame e têm o mesmo tamanho que os sensores das antigas câmaras analógicas. Sendo este o tamanho base, câmaras com sensores menores são chamadas, de maneira mais comum, APS.

Como o sensor é maior, isso possibilita uma maior quantidade de megapixels, uma menor profundidade de campo em qualquer abertura (o que facilita desfoques criativos) e uma durabilidade acrescida. Por essas mesmas razões, o preço das máquinas com este tipo de sensores é mais elevado e é mais acessível a venda e a compra de máquinas com sensores menores que 35mm.

Factor de corte
Comparação entre sensores



Vantagens:

O full frame permite que os níveis de ruído sejam mais baixos em ISO elevado e um maior alcance dinâmico nas imagens capturadas. A densidade de pixels é menor nos sensores full frame, o que significa que os pixels podem ser tanto espaçados mais longe uns dos outros ou cada fotodíodo (dispositivo semicondutor que converte luz em corrente elétrica) pode ser fabricado a um tamanho ligeiramente maior. Tamanhos de pixel maiores podem capturar mais luz o que tem a vantagem de permitir que mais luz seja capturada antes da saturação do fotodíodo. Adicionalmente, é gerado menos ruído por pixels adjacentes e os seus campos EMF (EletroMagnetic Field) têm fotodíodos maiores ou maior espaçamento entre eles. Para um dado número de pixels, o sensor maior permite maiores pixels que proporcionam uma faixa dinâmica mais ampla e menor ruído em níveis ISO elevados. Como consequência, full-frame DSLRs podem produzir imagens de melhor qualidade em certas situações de alto contraste ou pouca luz.

Comparação de preços entre máquinas full frame e APS

Desvantagens:

Os custos de produção de um sensor full frame podem exceder vinte vezes os custos de um sensor APS.  Além disso, o rendimento é comparativamente baixo porque a grande área do sensor o torna muito vulnerável a contaminantes e inicialmente, quando foram produzidos pela primeira vez, estes sensores requeriam distintas durante a fase de fotolitografia, triplicando o número de máscaras e processos de exposição durante a síntese do sensor. Além disso, o facto de terem um maior sensor não significa directamente que sejam melhores, apesar de terem as suas vantagens.



Concluindo, a maior parte das DSLRs full-frame são destinadas principalmente para uso profissional e incluem mais recursos do que as DSLRs típicas para o consumidor. 

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Match Font Tool - Photoshop CC

Provavelmente não sabias mas o Photoshop CC tem uma ferramenta built-in que nos permite detetar qual a fonte do texto presente numa imagem para que possamos fazer texto igual!

O Match Font tool é uma ferramenta bastante útil e fácil de utilizar quando queremos igualar o texto presente numa imagem quando estamos a trabalhar no Photoshop CC.
A ferramenta funciona da seguinte forma:
  • Selecionamos dentro da tab "Type" a opção "Match Font"
  • Uma caixa vai aparecer para que a possamos ajustar ao texto da imagem para que o Photoshop consiga detetar a fonte e junto com esta caixa uma nova janela com todas as sugestões de fontes que o Photoshop nos dá para que possamos escolher a mais adequada.
  • Depois disto selecionamos a fonte que achamos mais adequada e o Photoshop irá defini-la como a fonte principal instantaneamente!
Consultei o canal Adobe Asia Pacific no YouTube dia 20/11/18

Filtros para Photoshop

  O Adobe Photoshop é uma ótima ferramenta de edição de fotografias com uma variada seleção de efeitos e ferramentas. 
  Uma destas são os filtros. A quantidade de filtros existentes é ilimitada, uma vez que pode se fazer o download destes permitindo adicionar novas capacidades ao photoshop.
  Assim, em baixo seguem-se alguns dos filtros grátis que se podem adicionar ao photoshop.

 1. Ink

Este filtro pretende ajudar qualquer pessoa com a organização do seu documento photoshop, especificando alguns temas como, o formato do texto, o tamanho das camadas e certas medidas tomadas como sombras.
Resultado de imagem para ink plug in
2. Texture Anarchy

A ideia principal deste filtro é ajudar na criação de texturas de forma que a imagem a ser produzida tenha um aspeto final mais criativo.
Resultado de imagem para texture anarchy


3. ON1 Effects

Por fim, este plug-in não é só um filtro mas sim a combinação de vários filtros complexos para ajudar a melhorar os efeitos das imagens. Para além destes, permite que certas características da fotografia sejam alteradas com facilidade como o contraste e luminosidade.


ON1 Effects Photoshop plugin



Fontes:


segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Elon Musk recebe aprovação da FCC para lançar mais de 7500 satélites para o espaço


Esta semana a FCC (Federal Communications Commission) aprovou, por unanimidade, o plano da empresa SpaceX de lançar 7518 satélites para a órbita terrestre.
É previsto que a empresa vá gastar mais de $10 mil milhões para a totalidade do projeto que irá fornecer cobertura de internet de alta velocidade para praticamente o mundo inteiro.
Os satélites irão circundar a Terra a altitudes de 335 km a 346 km para aumentar a sua performence e para diminuir a latência.
As regras impostas pela FCC exigem que a SpaceX lançe 50% de todos os satélites em 6 anos e que complete o seu projeto em 9 anos. Colocando esta implementação em prespetiva só existem atualmente 1886 satélites ativos em órbita, o número de satélites ativos irá aumentar seis vezes mais em menos de uma decada.
Como parte do acordo a FCC exige que a SpaceX tenha também um plano de limpeza de lixo espacial.


Fontes:
https://www.digitaltrends.com/cool-tech/space-elon-musk-fcc-approval/

Estudo conclui que menos de 30 minutos em redes sociais diminui o risco de depressão e solidão



Um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia descobriu que limitar o uso de redes sociais a 30 minutos por dia pode levar a melhorias significativas no bem-estar.
Especificamente, menos tempo a percorrer fotografias de amigos e conhecidos da primária pode reduzir as taxas de depressão e solidão.


O estudo - publicado no Journal of Social and Clinical Psychology de dezembro - foi um dos primeiros a mostrar uma relação de causa e efeito entre o uso de redes sociais e problemas de saúde mental. A maioria dos estudos anteriores sobre o assunto mostrou apenas uma correlação entre os dois.

No estudo, 143 estudantes foram testados ao longo de dois semestres. Os alunos foram colocados num grupo que foi instruído a limitar o seu uso de redes sociais no Facebook, Instagram e Snapchat a 30 minutos por dia, total, com 10 minutos cada por plataforma, ou atribuído a um grupo de controlo, onde eles podiam continuar com seus hábitos normais de mídia social.

Após três semanas, os alunos foram questionados para avaliar a sua saúde mental em sete áreas diferentes, incluindo: apoio social, medo de perder (também conhecido como FOMO), solidão, autonomia e auto-aceitação, ansiedade, depressão e auto-aceitação e auto-estima.

"Aqui está a linha de fundo", disse Melissa Hunt, principal pesquisadora do estudo, ao Science Daily. "Usar menos redes sociais do que normalmente levaria a reduções significativas tanto na depressão quanto na solidão. Esses efeitos são particularmente pronunciados para as pessoas que estavam mais deprimidas quando entraram no estudo."




Nenhum dos grupos mostrou melhorias no apoio social, autoestima, ou autonomia e auto-aceitação. No entanto, em ambos os grupos - talvez por simplesmente fazer parte do estudo - os alunos encontraram seus níveis de ansiedade e declínio do FOMO. Em geral, é importante relembrar que estudos como estes não podem testar todos os fatores que podem afetar a saúde mental.




Consultei os sites Independent, ChildMind e LiveScience no dia 19/11/2018.




Efeito de olhos vermelhos nas fotografias: porque acontece e como corrigir

É muito frequente encontramos fotografias em que nos encontramos com os olhos vermelhos, especialmente quando são fotografias com flash. Mas a que é que se deve este fenómeno? 

O que faz com que os olhos pareçam vermelhos?

A cor vermelha dos nossos olhos em fotografias com flash deve-se à reflexão da luz na nossa retina. Como o flash é um disparo de luz muito rápido, o nosso olho não tem tempo de ajustar as pupilas (para entrar menos luz), pelo que estas ficam dilatadas entrando uma grande quantidade de luz que vai refletir na nossa retina, sendo capturada nas fotografias. Nas fotografias eles aparentam ser vermelhos devido ao alto fornecimento de sangue à parte traseira do olho e da retina, dando-lhe uma cor natural avermelhada.

Como evitar ficar com olhos vermelhos nas fotografias?

  1. Não olhar diretamente para a máquina fotográfica - Não estando os nossos olhos em linha direta com o flash da máquina, existe menos probabilidade de ficarmos com os olhos vermelhos, visto que este efeito se deve à reflexão da luz na parte de trás dos nossos olhos, sendo também possível ficar com apenas um olho vermelho na foto, se apenas um olho estiver em linha direta com a máquina.
  2. Iluminar ao máximo o ambiente -  Quanto mais escuro se encontrar o ambiente em que está a pessoa, mais dilatadas estão as suas pupilas, ou seja, maior probabilidade de entrar uma grande quantidade de luz que, refletida, torna os olhos de uma pessoa vermelhos numa fotografia.
  3. Ligar o modo Anti-olhos-vermelhos - Atualmente, a maioria das máquinas apresenta esta função que funciona emitindo curtos flashes de luz antes de tirar uma fotografia. Desta maneira, devido aos flashes, a pupila do olho tem tempo de contrair e quando a foto é tirada, a quantidade de luz que entra no olho não é suficiente para se notar ao ser refletida, diminuindo a probabilidade de ficar com olhos vermelhos nas fotos.
  4. Afastar o flash da máquina fotográfica - Este truque só resulta se for utilizado um flash externo numa máquina DSLR. Afastar o flash do corpo da máquina reduz a possibilidade de ficar com olhos vermelhos pela maneira em como o flash deixa de estar em linha direta com os olhos e com a lente.
  5. Evitar fotografar pessoas sob o efeito do álcool - Quando se está sob o efeito do álcool os nossos reflexos são mais lentos, incluindo os reflexos da nossa pupila, não contraindo com tanta rapidez. Por conseguinte, quando o flash dispara vai entrar uma grande quantidade de luz no olho sendo refletida.

Como corrigir o efeito de olhos vermelhos nas fotos

Para corrigir o efeito dos olhos vermelhos em fotografias digitais basta usar uma ferramenta que a maioria dos programas de edição de fotografia têm, corrigindo a cor vermelha dos olhos para preto. O mesmo processo pode ser utilizado para corrigir fotografias no telemóvel, existindo inúmeras apps com ferramentas para tal.
Nas fotografias já impressas, para corrigir os olhos podemos utilizar uma caneta especial para corrigir os olhos vermelhos.


Curiosidade

Ficando com apenas um olho vermelho nas fotografias é possível que haja estrabismo e quando  o reflexo dos olhos de uma pessoa é branco ou amarelo, pode ser sinal de uma doença ocular como cataratas.


Fontes

https://en.wikipedia.org/wiki/Red-eye_effect
https://www.allaboutvision.com/resources/red-eye-photo.htm

Fazer fotografia noturna


Fazer fotografia noturna


Vamos falar de fotos que são feitas de noite ou ao entardecer.
Um primeiro cuidado será passar a máquina para manual. Deve de seguida configurar manualmente o seu ISO,
devendo configurar o ISO para valores 100 a 400.
Com aberturas mínimas e tempos de exposição longos, criam-se efeitos de imagens “borradas”, criando efeitos de luz em movimento.
Resultado de imagem para fazer fotografia noturna
Com aberturas grandes e tempos de exposição médios, não terá os efeitos luminosos, gerindo a profundidade de campo com a abertura.
Resultado de imagem para fazer fotografia noturna
O foco no objeto a fotografar deverá ser feito com cuidado, sendo normalmente o foco automático inútil.
Em locais fechados a iluminação poderá ser controlada facilitando a obtenção do resultado adequado.
Uma vez que são fotografias feitas com pouca luz, exige um conjunto de cuidados que listamos de seguida.
  1. Fotografar em RAW
A formatação RAW é uma configuração que permite que a câmara grave mais detalhes, guardando a imagem num ficheiro de
grandes dimensões, sendo por isso necessário que existe espaço suficiente nas memórias.
Este formato permite que mais tarde, na fase de edição, se possam ajustar várias coisas, como o Balanço de Brancos e a Exposição.
Imagem relacionada
  1. Usar um tripé
Em ambientes onde se procuram grandes exposições é importante ter uma base estável, que não vá tremer a fotografia.
Em muitos tripés é possível pendurar um peso num gancho por baixo dele de modo a melhorar a estabilidade.
Resultado de imagem para tripé máquina foto
Convém verificar se o tripé está montando corretamente e sobre uma base firme.
Deve também desligar-se o estabilizador automático da máquina quando se usa o tripé.
  1. Comando à distância
Um comando a distância para disparar o obturador para evitar tocar na câmara, sendo o ideal um comando sem fios para evitar
qualquer acidente com fio.
Resultado de imagem para comando máquina foto
  1. Bloquear o espelho
No caso das câmaras reflex digitais convém bloquear o espelho quando possível, de modo a evitar
qualquer movimento do mesmo.
  1. Baterias
Longas exposições consomem grandes quantidades de energia, em especial se o modo visão direta (“Live View”) for usado.
Se se vão ter vários tempos de exposição prolongados (várias fotos noturnas) convém levar várias baterias.




O Histograma na edição de fotografias digitais



O Histograma na edição de fotografias digitais


O Histograma é um gráfico que permite ver rapidamente como é que os claros, escuros e luminosos se distribuem na imagem.
O gráfico dá a distribuição de pixels na imagem entre pontos escuros, médios e claros.


35 dicas de fotografia para iniciantes
No exemplo acima existe uma concentração de tons médios/sombras, provavelmente resultantes das árvores, existindo na zona dos brancos
(altas luzes) uma nova concentração, resultante das zonas mais claras do céu.


É possível nalgumas câmaras, verificar o histograma, após tirar a foto, o que permite ter uma noção mais precisa de como está distribuída a luz
e que tipo de luz.


http://www.dicasdefotografia.com.br/article-images/histograma-canon.gif


histograma, dicas de fotografia, aprender fotografia, aula de fotografia
Low key: predominância das sombras – em fotos em que se pretende que sejam escuras.


https://www.photopro.com.br/imagens/raiz/histograma_05.png
High Key: predominância das cores claras (altas luzes) – em fotos claras


https://www.photopro.com.br/imagens/raiz/histograma_06.png
Average Key: Predominância das tonalidades médias que é o que normalmente se pretende numa foto equilibrada.


É importante perceber que não há um Histograma ideal, depende sim do efeito que se quer obter, uma foto sobre exposta,
ou escura, ou equilibrada.  
Nos programas de edição de imagem é possível encontrar o histograma. No Photoshop como abaixo:

histograma-no-photoshop
histograma-no-lightroom

Referências:
http://www.dicasdefotografia.com.br/como-interpretar-um-histograma/

Palavras Chave: Histograma, Photoshop, Edição fotográfica

Tempo de exposição em fotografia


Tempo de exposição em fotografia


O tempo de exposição em fotografia tem que ver com o tempo em que o filme está exposto à luz (na fotografia tradicional) e logo
o tempo que o obturador demora a abrir e fechar.
Assim quando se fala de velocidade, na realidade estamos a referir-nos ao tempo de exposição.
Os tempos medem-se em segundos ou frações de segundos, sendo o BULB o tempo indefinido que vai para além do
tempo máximo que a camara permite (normalmente 30 segs).

BULB, 30”, 15”, 8”, 4”, 1”, 2, 4, 8, 15, 30, 60, 125, 250, 500, 1000, 2000, 4000, 8000

Quando não tem “ estamos a falar de frações de segundo (2 por exemplo será ½ segundo).
Naturalmente o facto de ter uma abertura mais longa permite a entrada de mais luz e a foto será mais luminosa.
https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/e/e8/Shutter_speed_in_Greenwich.jpg/800px-Shutter_speed_in_Greenwich.jpg


Por outro lado, o efeito de ter mais ou menos exposição é importante quando procuramos fixar (ou não) movimento.
Dependendo da rapidez do movimento (corrida, uma bala) se quiser fixar esse movimento tenho que reduzir o tempo de exposição
quanto mais rápido ele for.


Imagem da Via Láctea, foto de estrelas
Este exemplo de uma exposição longa (30”) leva a que os objetos em movimento produzam um traço contínuo de luz na imagem.


Resultado de imagem para tempo de exposição foto
Este é um exemplo de como o aumento da velocidade pode “fixar” a imagem.


Imagem relacionada


Mais um exemplo gráfico do impacto do tempo de exposição


https://aprendafotografia.org/como-funciona-obturador-tempo-exposicao/

Mensagem em destaque

C++ - Operadores de igualdade

Para termos um valor lógico, podemos simplesmente atribuir esse valor ( true ou false ). bool valor = true ; Mas outra forma de gera...