sexta-feira, 24 de maio de 2019

Apple apresenta novo Mac Pro de seis mil dólares



O novo Mac Pro vai estar disponível a partir do outono, com preços a começar nos seis mil dólares. O design tipo “ralador” está de volta e as características internas garantem um elevado desempenho.

Foi na WWDC que começou ontem que a Apple mostrou ao vivo a nova versão do Mac Pro. Nenhum dos presentes se pode aproximar do computador, mas puderam ver ao longe a máquina a processar streams de áudio Logic e projetos de Final Cut Pro X em 8K sem dificuldades. Estas máquinas não se destinam ao comum dos mortais, nem mesmo a todos os utilizadores profissionais. O Mac Pro novo vai poder ser encomendado com processador Intel Xeon com até 28 núcleos, até 1,5 TB de RAM e duas gráficas Radeon Pro Vega II Duo.
Resultado de imagem para new mac pro
O modelo deste ano é inspirado na versão pré-2013 do Mac Pro: torres grandes de metal, com pegas no topo e com grrandes capacidades de expansão. A nova versão tem muitos buracos que cumprem uma finalidade estética, mas também funcional ao melhorar a circulação do ar e permitir um desempenho silencioso.

No topo da caixa, encontramos o botão de power e duas portas USB Tipo-C Thunderbolt 3. Por baixo, os utilizadores vão poder encastrar rodas para melhorar o transporte.


TOP 5 EDITORES DE VÍDEOS MAIS USADOS NO YOUTUBE

1. Windows Movie Maker
O primeiro na lista é o Movie Maker pois é um software gratuito e muito fácil de usar. Geralmente é usado por iniciantes e confesso que eu também usei ele no começo. Porém não recomendo para edições mais avançadas pois editar com Movie Maker o resultado será um pouco mais limitado.
2.  Sony Vegas Pro
O Sony Vegas Pro é um editor de vídeos de nível Profissional, mas é fácil de utilizar e tem bastante ferramentas. Esse software é usado por muitos Youtubers e posso dizer que é o mais usado entre os softwares pagos.
Link: SONY VEGAS
3. Camtasia Studio
O Camtasia Studio é um software completo e bastante usado pelos criadores de conteúdo. Grande parte são canais de vlogs e tutoriais pois no caso de tutoriais o programa permite gravar a tela do PC e isso faz uma grande diferença. Esse programa é usado na criação de vídeos para a Universidade BBTV 
4. Wondershare Filmora
O programa de edição de vídeo caseiro mais fácil de usar! Com recursos de edição especiais para você aplicar efeitos e obter um visual profissional em seu vídeo caseiro em minutos.
Link: Wondershare Filmora
5. iMovie
O iMovie é  muito usado no Youtube e para quem não conhece o iMovie é um software de edição de vídeos da Apple, que permite criar, editar e compartilhar vídeos de seu Mac ou iOS. Por ser um software gratuito e ter uma interface bastante intuitiva posso dizer que é o melhor software entre os gratuitos!
Link: iMovie

4 programas de stop-motion

1 – iStopMotion
Programas para criação de stop-motion
iStopMotion é um software para MAC (US$ 49.99) e iPad (US$ 9.99) específico para essa prática. Indicado tanto para iniciantes como para profissionais da área de animação. O seu grande diferencial é a sincronia de som e frames, que comparado a programas inferiores é menos trabalhosa de ser feita, além da facilidade e grande número de máquinas fotográficas compatíveis com as especificações do programa. É possível utilizá-lo gratuitamente por um período de demonstração.
2 – AnimatorHD
Software para stop-motion
AnimatorHD (R$ 148,73), indicado para profissionais, possui recursos mais completos, como a função de zoom, que garante a correção de pequenos erros, o chromakey e um bom suporte para as câmeras fotográficas. Possui versão demo e  opção gratuita para vídeos de menor resolução.
3 – Take5
Programa para criação de stop-motion
Já o Take5, apesar de interface pouco intuitiva, possui alguns pontos a favor como a possibilidade de sobrepor cenas, que facilita criar a sequência de movimentos na animação; permite a visualização do filme antes mesmo do arquivo ser salvo e oferece “presets” para exportar e converter o arquivo. Pode ser testado gratuitamente por 30 dias.
4 – JellyCam V2
jellycam-156374,O[1]
Quem está começando e não quer gastar nada com programas para criação de stop-motion, pode ter uma boa experiência produzindo com o JellyCam. O software é limitado e não conta com opções para edição de som, mas é muito fácil de usar e, afinal de contas, é gratuito!

quinta-feira, 23 de maio de 2019

10 dicas simples para editar com o Premiere Pro

Como um NLE, apesar de todas as falhas, o Premiere Pro é um dos programas com mais recursos de edição de momento. Há tantas coisas que nos permite fazer, especialmente agora que começou a incorporar algumas funcionalidades do After Effects. Mas muitas das técnicas que os cineastas usam não são um processo tão óbvio para implementar. 



Neste vídeo, Jordy, da Cinecom, mostra 10 ótimas dicas para ajudar a adicionar um pouco mais à sua edição.

  • Usar camadas de ajuste para efeitos 
  • Animar a opacidade do texto para um desvanecimento mais suave 
  • Usar sobreposições PNG para edição com proporções ímpares 
  • Localizar e corrigir os efeitos sonoros corretos para ajustá-los à sua edição 
  • Aproveitar desfoque direcional animado para falso borrão de movimento 
  • Ocultar clipes no painel do projeto para remover a desordem 
  • Dividir clipes longos para facilitar a organização 
  • Definir uma miniatura personalizada para clipes alterando o ponto de entrada 
  • Criar as suas próprias reflexões de lente desde o início 
  • Animar a correção de cores para suavizar as transições de clipe 
Essa primeira dica foi a coisa mais revolucionária quando a percebi. Há muito que pode fazer com as camadas de ajuste que acha que só poderia fazer diretamente em um clipe. Algumas dicas eram novas para mim, no entanto. Particularmente, o de mudar o ponto de um clipe para definir um quadro específico como uma miniatura na janela do projeto. Eu nem percebi que isso aconteceu antes. Isso tornará a vida muito mais rápida e fácil quando eu tiver uma confusão completa de clipes e quiser um lembrete visual instantâneo do que cada um é.

Que outros truques de edição menos comuns do Premiere Pro usa?


5 acessórios para gravação de vídeo para o smartphone

Hoje em dia os smartphones são uma ferramenta muito útil para a gravação de vídeo e podem muitas vezes, no inicio, ser um substituto de uma câmera DSLR. Para melhorar a performance de gravação de um smartphone existem acessórios muito úteis.

Esta é uma lista de 5 acessórios muito úteis para quem utiliza o seu smartphone para a gravação de vídeo:
  • Tripé - um tripé é um acessório essencial que deve estar na mala de qualquer pessoa que grava vídeo já que é uma ajuda enorme para a estabilização do vídeo.
  • Gimbal - o gimbal é outro acessório que dá uma ajuda enorme na estabilização do vídeo, é um braço mecânico que estabiliza o vídeo em movimento, dando suavidade ao movimento da câmera.
  • Lente Grande Angular - uma lente grande angular é um acessório muito pequeno que cabe no bolso e dá uma ajuda muito grande já que nos permite gravar uma área maior.
  • Dolly - uma dolly é outro acessório que ajuda na estabilização de vídeo em movimento, é um carrinho que anda ao longo de uma linha com a câmera, neste caso com o smartphone, e permite gravar um vídeo muito estável de um objeto em movimento.
  • Microfone - um microfone externo é sempre aconselhável para a gravação de vídeo, seja em câmera ou smartphone já que melhora muito a qualidade do som, uma componente importantíssima de qualquer vídeo.


Consultei o site shutterstock.com/blog/7-essential-smartphone-filmmaking-accessories no dia 23/05/2019

Tripé ou Gimbal?

Qual o melhor para fazer filmagens? Confere o texto abaixo para perceberes o que melhor se adequa!


Então o que escolher?

A verdade é que tudo depende da situação em questão, cada um tem as suas vantagens e desvantagens.

Tripé:

  • Bom para fotografia ou filmagem estática.
  • Não é preciso segurar na câmara (podemos filmar sem "cameraman").
  • Serve para telemóvel e câmara.
  • Se houver movimentos de câmara, têm de ser suaves.
Em conclusão, permite a melhor qualidade de imagem se estes forem estáticas e é em maioria utilizado para clips sem muito movimento.

Gimbal:

  • Bom para fotografia que inclui movimento.
  • Permite mais liberdade ao "cameraman" no movimento da câmara.
  • Dá uma maior estabilidade à imagem.
Melhor para quando queremos fazer filmagens que envolvam ação. Dá muita estabilidade e uma noção suave ao vídeo.

terça-feira, 21 de maio de 2019

Os 5 passos da produção de um filme/vídeo

Fazer um filme, ou até mesmo um vídeo, tem muito trabalho "escondido" por trás bem como muitas horas de esforço daqueles que se juntam para o fazer acontecer. O processo de produção de um filme tem 5 passos principais nos quais são feitas coisas diferentes.

Estes são os 5 passos principais no processo de produção de um filme/vídeo, alguns mais demorados e trabalhosos que outros:
  1. Desenvolvimento - o primeiro passo da produção de qualquer produto em vídeo é o desenvolvimento, este é o passo no qual é escrito um guião e um plano sobre aquilo que vai ser feito/dito e explicado no vídeo.
  2. Pré-Produção - a pré-produção é o passo no qual as pessoas que estão encarregues disso planearem os planos de filmagens, bem como localizações e terem a certeza que tudo vai ficar dentro do budget que foi definido.
  3. Produção - a produção é o passo no qual o filme é de facto produzido, filmado, para que possa ser mais tarde montado e estar pronto a consumir pelo consumidor final. Este é dos passos mais importantes na produção de um filme ou vídeo.
  4. Pós-produção - a pós-produção é o último passo antes de o vídeo ou filme estar pronto a ser consumido pelo consumidor final, é o passo no qual as cenas filmadas são montadas para construir um vídeo coeso e por vezes adicionados efeitos.
  5. Distribuição - a distribuição é, como o próprio nome diz, o passo no qual o filme/vídeo é distribuido aos consumidores. É neste passo que os produtores fazem o seu investimento de volta quando o filme/vídeo for parar às plataformas de consumo de vídeo.

Consultei o google.com e futurelearn.com/courses/film-production/0/steps/12304 no dia 21/05/19

5 dicas para a criação de um bom documentário!

Para criar um bom documentário é necessário ter alguns cuidados. Esta notícia dá-te 5 dicas para te ajudar a fazer um documentário inesquecível.

1 - Quem é o protagonista?


Para o documentário ter um história é necessário haver uma personagem principal. Desta maneira, o espectador pode seguir toda a sua história e criar uma ligação com a personagem. Também é útil centrar o documentário e a ação à volta de um problema, um obstáculo que o nosso protagonista tenha que ultrapassar.

2 - Dar especial atenção ao som


O som é um dos componentes mais importantes num documentário pois é crucial para capturar a essência daquilo que escolhemos para ser o centro da nossa história. Assim, não podemos desleixar-nos em relação ao som e tentar obter a melhor qualidade. Um mau som é possivelmente aquilo que denuncia um filme amador.

3 - Entreviste os protagonistas mais que uma vez


Num documentário mais longo é apelativo que os protagonistas sejam entrevistados mais do que uma vez, por conseguinte, em sítios diferentes. Isto vai fazer com que o documentário tenha mais relevo, ou seja, mais informação. Desta maneira também se obtêm mais filmagens B.

4 - Verificar os factos


É de extrema importância verificar se os factos que estamos a recolher são verídicos de forma a não transmitirmos informação enganosa aos espectadores. Assim é necessário ter a certeza do que vamos apresentar ao público.

5 - Espontaneidade 


Há que aproveitar todos os momentos espontâneos e verdadeiros que apanhamos em câmara. Nomeadamente, reações do entrevistado que capturam a sua essência de uma maneira genuína.


Fontes:

segunda-feira, 20 de maio de 2019

O que são giroscópios?

Aprende a estabilizar a tua câmara e a melhorar a qualidade do teu vídeo!


O que é?

Um giroscópio (mais conhecido pelo seu termo em inglês "gimbal") é um dispositivo de 3 eixos que se baseia no princípio da inércia. O eixo de rotação sofre um efeito de memória em relação ao círculos circundantes, permitindo que o mesmo se mantenha na mesma posição com o movimento ou rotação do dispositivo em causa.

Gimbal e as câmaras...

Sendo um dos maiores problemas de gravar com câmaras a sua estabilidade, este mecanismo foi utilizado para aumentar a mesma, dando mais liberdade à pessoa a gravar, retirando a obrigatoriedade de usar um tripé, e dando-lhe liberdade de movimento para andar com a câmara por onde quiser, mantendo uma imagem estável e sem trepidações.

domingo, 19 de maio de 2019

5G

O que é o 5G?

É a próxima e a quinta geração de tecnologia celular, que promete melhorar muito a velocidade, a cobertura e a capacidade de resposta das redes sem fio. Do quão rápido estamos a falar? Pense de 10 a 100 vezes mais rápido do que a sua conexão celular típica, e ainda mais rápido do que qualquer coisa que você pode obter com um cabo de fibra óptica físico indo para sua casa. (Em condições ideais, você poderá baixar uma temporada de Stranger Things em segundos.)




É apenas acerca da velocidade?

Não! Um dos principais benefícios é algo chamado baixa latência. Este termo vai ser referido frequentemente. A latência é o tempo de resposta entre quando se clica num link ou se começa a transmitir um vídeo no telefone, que envia a solicitação para a rede e quando a rede responde, entregando o site ou reproduzindo o vídeo.

Esse tempo de atraso pode durar cerca de 20 milissegundos com as redes atuais. Não parece muito, mas com 5G, essa latência é reduzida a apenas 1 milissegundo ou aproximadamente o tempo que leva um flash a disparar numa câmara normal.

Essa capacidade de resposta é fundamental para coisas como jogar um videojogo intenso em realidade virtual ou para um cirurgião em Nova York controlar um par de braços robóticos realizando um procedimento em São Francisco, embora a latência ainda seja afectada pelo alcance máximo da conexão. A conexão praticamente livre de atraso significa que os carros autónomos têm uma maneira de se comunicar uns com os outros em tempo real - supondo que haja cobertura 5G suficiente para conectar esses veículos.

Como funciona?

5G inicialmente usa um espectro de alta frequência, que tem menor alcance, mas maior capacidade de canalizar e melhorar o acesso online. Mas, considerando os problemas de alcance e interferência, as operadoras também estão a usar espectros de baixa frequência - o tipo usado nas redes de hoje - para ajudar a transportar 5G através de maiores distâncias e através de paredes e outras obstruções.

A T-Mobile, por exemplo, planeia um maior lançamento da sua rede 5G na segunda metade do ano, graças ao uso de espectro de banda inferior. E a AT & T diz que planeia oferecer cobertura 5G em todo o país sobre seu espectro Sub-6 de banda inferior no início de 2020.

O resultado é que as velocidades tremendas que as empresas prometeram não estarão sempre lá, mas ainda veremos um grande impulso a partir do que recebemos hoje com o 4G LTE.


Onde é que essas operadoras obtêm o espectro?

Algumas dessas operadoras já controlam pequenos trechos de ondas de rádio de alta frequência, mas muitos terão que comprar mais do governo. A Federal Communications Commission está a realizar mais leilões para o chamado espectro de ondas milimétricas, no qual todas as operadoras estão participando.

Existem outros benefícios?

A rede 5G foi projectada para conectar um número muito maior de dispositivos do que uma rede celular tradicional. Essa tendência da internet das coisas (IoT) de que se fala atualmente? O 5G pode alimentar vários dispositivos ao seu redor, seja uma coleira de cachorro ou uma geladeira.

A rede 5G também foi especificamente construída para lidar com equipamentos usados ​​por empresas, como equipamentos agrícolas ou caixas electrónicas. Além da velocidade, ela também é projectada para funcionar de maneira diferente em produtos conectados que não precisam de uma conexão constante, como um sensor para fertilizante. Esses tipos de scanners de baixa potência são desenhados para funcionar na mesma bateria por 10 anos e ainda assim poder enviar dados periodicamente.



Parece ótimo, mas quando o 5G chega aqui?

A Verizon lançou o primeiro serviço "5G" no mundo em outubro, mas é um pouco técnico - uma substituição de banda larga fixa, em vez de um serviço móvel. Um instalador precisa colocar um equipamento especial que possa captar os sinais 5G e transformá-lo em uma conexão Wi-Fi em casa, para que seus outros dispositivos possam acessá-lo.

Há também algum debate sobre se o serviço ainda se qualifica como 5G: ele não usa os padrões que a indústria concordou. A empresa queria sair na frente e usou sua própria tecnologia proprietária. A Verizon argumenta que as velocidades, que variam de 300 megabits por segundo a 1 gigabit por segundo, qualificam o serviço para a designação 5G. Seus rivais e outros especialistas em dispositivos móveis contestam essa afirmação.

O lançamento foi extremamente limitado em bairros selecionados em Houston, Indianápolis e Los Angeles e Sacramento, Califórnia. (Deixe-nos saber se você está entre os poucos sortudos que entendem.)

No final de dezembro, a AT & T estava ligando sua rede móvel 5G em uma dúzia de cidades, e mais especificamente em "áreas densas de tráfego urbano e urbano". Tome nota, Verizon: AT & T se gabou de que é a "primeira e única empresa nos EUA a oferecer um dispositivo móvel 5G em uma rede móvel 5G baseada em padrões comerciais". Ele planeja aumentar sua cobertura para um total de 22 cidades em 2019.

Verizon diz que vai lançar seu celular 5G em 2019.

Qualquer coisa com a qual eu me devo preocupar?

Um espectro de alta frequência é a chave para essa captação massiva de capacidade e velocidade, mas há desvantagens. O alcance não é óptimo, especialmente quando hátem obstruções, como árvores ou prédios. Como resultado, as operadoras terão que implantar muito mais pequenos rádios celulares, criativamente denominados small cells, em torno de quaisquer áreas que recebam um sinal de 5G. 

Isso vai aborrecer qualquer um que não queira os rádios celulares perto deles. Com preocupações sobre os riscos potenciais para a saúde, bem como a possibilidade de que algumas pessoas os vejam como coisas que prejudicam o visual das vizinhaças, podendo haver assim algumas objeções. Embora não haja evidências conclusivas de que há um risco, é algo que as pessoas ainda estão preocupadas.


Até que ponto o 5G estará disponível em 2019?

Aqui está a outra preocupação: 5G ainda pode ser apenas uma possibilidade teórica para muitas pessoas.

A T-Mobile anunciou que será lançada em 30 cidades no próximo ano, enquanto a Sprint será lançada em nove cidades. A AT & T planeja ter 5G em até 19 mercados no próximo ano e a Verizon também pretende lançar no próximo ano, mas não está claro até que ponto a cobertura será ampla. Globalmente, a China, o Japão e a Coreia do Sul estão correndo para construir suas redes 5G, com a Europa atrasada, já que a abordagem é lenta e constante.

Portanto, não sinta que precisa sair a correr para comprar o primeiro smartphone 5G. As hipóteses são de que o serviço não estará amplamente disponível até 2020 ou além.

Além disso, enquanto alguns vêem o 5G ajudando a melhorar a cobertura para todos, as áreas rurais provavelmente ficarão de fora por algum tempo, já que não dispõem da infraestrutura para suportar todos esses rádios celulares.

Vai custar mais?

Se você é um cliente da Verizon, então sim. Seu serviço 5G custará US $ 10 a mais por mês.

"O 5G traz capacidades que nos levarão a pensar diferente sobre os preços", disse a AT & T. "Esperamos que os preços sejam um prémio para o que cobramos hoje".

Isso ecoa um comentário feito em março pelo então CEO da Sprint, Marcelo Claure, que disse que viu o 5G como um serviço premium. O novo CEO Michel Combes se recusou a comentar sobre preços.

Há um precedente para segurar a linha: LTE não custou mais quando saiu pela primeira vez; você só precisava comprar um novo telefone. Mas os modelos de preços mudam com o tempo. Desde o lançamento do 4G, as operadoras tiraram os planos ilimitados e os trouxeram de volta.

O serviço de banda larga doméstica da Verizon custa US $ 50 para os assinantes sem fio e US $ 70 para todos os demais. Aqueles estão em linha com outros custos de banda larga. (Você pode descobrir se você é elegível para o serviço aqui.)

O serviço 5G móvel da AT & T será gratuito para clientes "selecionados" nos primeiros 90 dias. Depois disso, a empresa cobrará US $ 499 pelo hotspot e US $ 70 por mês por um plano com um limite de dados de 15 GB.

LeD

Não esquecer de escrever o titulo e de adicionar 2 a 3 etiquetas.

10 Ferramentas uteis de Adobe Premier

1. Novo projeto: Crtl + Alt + N
2. Nova sequência: Crtl + N
3. Adicionar texto: Crtl + T
4. Importar: Crtl + I
5. Exportar: Ctrl + M
6. In: I
7. Out: O
8. Seleção: V
9. Selecionar faixa: A
10. Edição de ondulação: B

10 dicas para gravar vídeos incríveis com o seu smartphone

1. Limpe a lente;

2. Atenção ao áudio;

3. Filme na horizontal;

4. Use as duas mãos;

5. Apele para composições clássicas;

6. Use a luz a seu favor;

7. Ajuste manualmente a sua câmara;

8. Acessórios que ajudem na produção;

9. Saiba o que é possível (ou não) fazer;

10. Editar sem as cores da imagem.

As criptomoedas e cripto tokens


As criptomoedas e cripto tokens



Resultado de imagem para cryptocurrencies
Com a divulgação da tecnologia do blockchain através da bitcoin, o uso de meios de troca usando a tecnologia
propagou-se.
As premissas com que a Bitcoin foi criada era a existência de um meio de troca (moeda, activo) não
dependente de autoridades centrais, perfeitamente distribuída, anónima e segura.
Como qualquer outra moeda de troca, o valor é tanto maior quantas mais pessoas a aceitarem como forma
de pagamento.
A bitcoin foi criada em 2009, julga-se por um informático com um alias de Satoshi Nakamoto, e começou a
ganhar notoriedade como meio de troca, em particular nos meios marginais, onde a anonimidade era
desejada.
Com o tempo, outras plataformas foram desenvolvidas usando os mesmos conceitos, sendo de entre as mais
conhecidas o Ethereum, que usa a mesma tecnologia e permite que a plataforma seja usada para a criação
dos chamados cripto tokens, que foram usados por muitas startups na área do blockchain para se
financiarem, lançando ICO (Initial Coin Offerings) onde os tokens eram vendidos no mercado sendo depois
supostamente usados nos futuros modelos de negócio dessas startups.
O Ethereum permitia, entre outras coisas, a criação de contratos ligados às transações. Permitia também que
cada token ou moeda criada, definisse as suas regras, nomeadamente o montante que era emitido, como era
emitido, se tinha ou não limite total, como no caso do Bitcoin, etc.


Referências:


Como funciona o conceito de Blockchain?


Como funciona o conceito de Blockchain?

Resultado de imagem para blockchain
O blockchain, como o nome indica é uma sequência (cadeia) de blocos de código encriptado, que são
adicionados em cadeia.
O conceito do blockchain está por detrás da criptomoeda bitcoin, uma vez que permite que as transações se
façam de forma anónima, segura e não repudiável.
Cada transação que é completada no sistema é ligada sequencialmente ao histórico de transações, passando
a fazer parte dele, depois de validada.
Para que o sistema funcione é necessário a existência de uma rede P2P de parceiros, que armazenam as
transações e as validam, constituindo uma base de dados descentralizada. Uma vez que elas são encriptadas
não há como saber quem as originou.
Cada transação que é adicionada ao bloco original, é assinada usando um mecanismo criptográfico chamado
“hash” que encripta os dados da transação.
Para garantir que não há blocos que são alterados ou apagados, é usado um algoritmo de consenso, i
mplicando que para um novo bloco ser adicionado à cadeia tem que seguir as regras de consenso, ou seja,
tem que ter igual resultado num conjunto suficientemente grande de nós.
O facto de ser um sistema distribuído permite que seja mais resistente a falhas e o ser encriptado e validado
por algoritmos de consenso torna esta tecnologia particularmente segura e adequada para o registo de
transações envolvendo valor.


Referências:


Chargesurfing, plataforma de partilha de postos de carregamento para veículos eléctricos


Chargesurfing, plataforma de partilha de postos de carregamento para veículos eléctricos


 Como tem vindo a aumentar o uso de veículos eléctricos, o seu carregamento torna-se mais difícil pois alguns postos públicos não funcionam, ou então estão a ser utilizados ao mesmo tempo, então foi criada a Chargesurfing que é uma plataforma de gestão e partilha de postos de carregamento privados para veículos eléctricos, permite aos donos desses postos cobrem uma comissão por carregamento que vai ser adicionada à comissão da Chargesurfing e ao valor efectivamente gasto na energia, para o criador desta plataforma, João Paquete, a ideia é simples e querem que seja um tipo de Airbnb mas para carregadores de veículos eléctricos.

 A startup portuguesa dá exemplos de possíveis locais para instalar estes carregadores: restaurantes, oficinas de automóveis, parques empresariais, hotéis, parques de campismo, empresas, supermercados com parques privados, parques de estacionamento, espaços privados de municípios, escolas e ginásios.


Car Thing, assistente controlado por voz da Spotify


Car Thing, assistente controlado por voz da Spotify


A Spotify anunciou que está a testar o seu primeiro equipamento de hardware, Car Thing, é um assistente comandado por voz e que ajuda a controlar músicas e podcasts, enquanto se anda de carro.


Basta dizer “Hey Spotify” e o aparelho fica alerta, à espera de um comando voz. É assim que a Spotify explica que o Car Thing vai funcionar, a empresa está a começar os primeiros testes agora, com um conjunto restrito de utilizadores Premium. Ainda não se conhece datas de lançamento mas é normal que aconteçam mais testes até ser oficialmente lançado no mercado.



Mensagem em destaque

C++ - Operadores de igualdade

Para termos um valor lógico, podemos simplesmente atribuir esse valor ( true ou false ). bool valor = true ; Mas outra forma de gera...