Pesquisar aqui

domingo, 3 de março de 2019

Músicas para vídeos: dicas e como escolher

Alguns filmes têm bandas sonoras tão poderosas e marcantes que acabam por ser tão importantes quanto o próprio filme, a edição ou o cenário, e acabam por marcar para sempre um personagem ou uma cena da produção. Assim como é que se escolhe uma boa música para um vídeo?
As músicas têm o poder de ativar regiões do cérebro ligadas à concentração e às emoções e, mesmo sem nos apercebemos, de nos guiar em cenas de ação, emocionar numa cena de conflito romântico e de te levar às lágrimas nos momentos dramáticos. Ver um filme ou um vídeo emocional com a música desligada é completamente diferente de o ver com a música ligada.
Por isso, na produção de conteúdos, é importante escolher uma boa banda sonora e efeitos sonoros de acordo com as sensações que se deseja despertar no público e fazer o possível para que o vídeo tenha uma boa qualidade de áudio.
Algumas dicas:

1. Definir qual a mensagem ou emoção que se quer passar com os vídeos 

Em primeiro lugar, é importante pensar naquilo que se quer que a audiência sinta ao ver o vídeo.
Escolher músicas tristes, mais lentas e marcadas com instrumentos clássicos como piano e violino, para quando se quer criar um clima triste ou atingir os espectadores emocionalmente e músicas animadas, com ritmos mais marcados e rápidos, para quando se quiser que as pessoas se empolguem ou fiquem mais atentas à mensagem do momento.
O que ajuda muito nesta etapa de seleção de músicas serão referências em outras produções bem sucedidas.
Por exemplo, a maior parte dos vídeos de superação ou que contam histórias de sucesso usam músicas com uma melodia crescente, para que o pico da música corresponda justamente ao ápice da história ou ao seu momento mais emocionante.

2. Cuidado com os hits do momento

Dependendo do objetivo de seu vídeo e de quem irá assisti-lo, é preciso ter muito cuidado com os hits do momento. Usar uma música muito famosa ou que esteja a ser muito tocada pode ser um risco por quatro motivos principais:
  1. O vídeo pode ficar datado e perder a relevância e o seu aspecto de atualidade assim que a música sair do rádio e da cabeça das pessoas;
  2. A música pode ganhar mais destaque do que a mensagem que se pretendia transmitir, factor que acaba por comprometer a eficácia do vídeo.
  3. Como nem todo a gente gosta das mesmas músicas ou acabam por ficar irritadas quando escutam uma música demasiadas vezes, corre-se o risco de as pessoas rejeitarem o vídeo por causa da banda sonora.
  4. Se não se tiver autorização para usar a música em questão, pode acabar sendo punido pelas leis de direitos autorais e, além de perder toda a sua produção, pode ter que arcar com multas e processos.
Portanto, muito cuidado ao utilizar aquela música do momento. 

3. Trabalhe apenas com músicas de que tenha autorização legal para utilizar

É importante relembrar que nunca se deve trabalhar com músicas das quais não se possui os direitos autorais ou que não estejamos autorizados a usar.
Como já citamos, caso se use músicas sem autorização do artista, das editoras ou que não sejam de uso livre, sem direitos autorais, pode mos acabar por ter muitos problemas judiciais e prejuízos financeiros, além de correr o risco de perder toda a produção.
Porém, caso não se queira lidar com toda a burocracia de adquirir os direitos das canções, ou pagar uma fortuna para isso, uma boa dica é a de utilizar os bancos de músicas livres disponíveis na internet. Neles, as músicas disponibilizadas são livres de direitos autorais e estas podem ser usadas sem medo. 
A variedade de músicas disponíveis nesses bancos normalmente é enorme e além das canções para bandas sonoras, ainda é possível encontrar efeitos e sons diversos para enriquecer a sua produção.

4. Cuidado com o volume das canções

Outro cuidado que se deve tomar é o de ajustar o volume das músicas do vídeo, para que elas não fiquem acima de outros elementos importantes ou interfiram na compreensão da sua mensagem.
Afinal, nada é pior do que uma música que até te assusta, de tão alta que está ou não te deixa ouvir os atores e personagens numa cena. E ao mesmo tempo, se não colocarmos as músicas a um volume alto o suficiente, podemos correr o risco de não causar as sensações desejadas no público ou fazer com que ele não capte um momento importante ou algum efeito que seria essencial para a compreensão da mensagem como um todo.
Portanto, controle sempre o volume das músicas e sons que são utilizadas no vídeo e estabeleça uma ordem de importância sonora, para definir o que deve ficar em primeiro plano ou como fundo em cada cena.
Alguns editores e gestores de áudio, como o Audition e o Audacity, permitem que se faça esse ajuste do volume das músicas na sua coleção, antes delas serem incorporadas ao vídeo, mas isso também pode ser feito na parte de edição dos materiais, nesses próprios programas ou num programa de edição de vídeos como o Adobe Premiere ou o Sony Vegas.


Sites consultados:
Sambatech

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comente de forma construtiva...