Pesquisar aqui

sexta-feira, 22 de março de 2019

Programação Orientada a Objetos - 4 dicas

A maior parte das linguagens de programação modernas são linguagens de programação orientada a objetos (OOP - Object-Oriented Programming) e por isso mesmo se estás familiarizado com programação provavelmente já passaste por uma destas linguagens.

Estas são 4 dicas para quem está a começar a aprender uma destas linguagens, são boas práticas e dicas que facilitam a aprendizagem e fazem o código melhor.
  • Não tenhas medo de criar demasiadas classes - Por vezes parece assustador e impossível de entender projetos gigantes com imensos ficheiros dentro, o que não é verdade! É muito mais fácil 10 ficheiros de 10 objetos diferentes do que uma coluna gigante de código que faz tudo sozinha. Por isto devemos, na maior parte das vezes, criar um objeto para cada coisa.
  • Utiliza mais subclasses - Em vez de criar uma classe e dar-lhe uma série de propriedades, é mais fácil separá-las em subclasses para que seja mais fácil entender o que cada uma faz.
  • Faz os objetos genéricos - Um dos melhores aspetos da OOP é a reutilização das classes em diversos projetos, o que nos poupa imenso tempo, por isso pensa nisto quando criares um objeto e fá-lo genérico.
  • Não partas os objetos - É muito mais fácil para quem vai ler, e talvez mesmo para ti algum tempo depois, ler um objeto inteiro ao qual as propriedades pertencem do que ler um dicionário de propriedades mesmo que o objeto contenha muito mais do que aquilo que precisemos.

Consultei o site www.imaginarycloud.com no dia 22/03/2019

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comente de forma construtiva...