sexta-feira, 11 de março de 2016

Um telemóvel de enrolar e guardar no bolso


A extracção de grafeno da ponta de um lápis valeu, em 2010, o Prémio Nobel da Física a dois investigadores russos. O desenvolvimento deste material não parou e pode, por exemplo, ser aplicado num ecrã de telemóvel que dá para enrolar e meter no bolso. 


"O grafeno será como o plástico. Estará em toda a parte, porque a amplitude dos seus usos é enorme, vai muito mais além do âmbito electrónico", aponta Francisco Guinea, Prémio Nacional de Investigação espanhol, pelos trabalhos que fez sobre este material.

O inovador grafeno é uma nova forma de carbono puro que consiste numa rede de héxagonos cujos vértices são ocupados por átomos de carbono. Ou seja, um grafeno é uma folha de espessura atómica, de um único átomo de carbono.


Noticia completa aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário