domingo, 17 de maio de 2015

Desbloquear o telemóvel com a retina do seu olho


"A Fujitsu tem vindo a mostrar uma tecnologia que desenvolveu e integrou num telemóvel e que usa esta opção para permitir o acesso do utilizador a tudo o que está para além do ecrã de bloqueio do smartphone. 

O Arrows NX F-04G é apresentado como o primeiro smartphone do mundo com tecnologia embutida para o reconhecimento pela iris. Vai ser lançado no final de maio mas, pelo menos por enquanto, não se prevê que chegue a sair do Japão, já que vai ser lançado no âmbito de uma parceria com a operadora local DoCoMo. 

A funcionalidade vai dar uma segurança adicional a todos os dados guardados no dispositivo, já que serve para desbloquear o ecrã de início, mas também para autorizar operações específicas, como pagamentos.

O sistema criado pela Fujitsu fica ativo depois de o utilizador gravar informação da iris no telefone, usando a aplicação para o efeito e seguindo os passos necessários, que passam por olhar para uns círculos no ecrã. Essa informação é recolhida com ajuda da câmara de infravermelhos e LED e fica armazenada para que seja comparada com os dados fornecidos de cada vez que tentar usar o smartphone. 


Para criar este smartphone (que mostrou primeiro na última edição do Mobile World Congress), a Fujitsu recorreu a um standard aprovado pela FIDO - Fast Identity Online, organização que conta com o apoio de vários gigantes da indústria, como a Microsoft ou a Google. Garante ter conseguido chegar a um produto com uma taxa de erro de 1 para 100 mil. O equipamento que a suporta conta com uma câmara de 21 megapixeis, um ecrã de 5,2 polegadas de qualidade QHD (2560x1440 pixeis), 3GB de RAM e 32 GB para armazenamento. 

As alternativas às passwords tendem a ganhar espaço nos próximos anos e mesmo nos telemóveis há sinais claros disso, como o reconhecimento por impressão digital que já é uma realidade em alguns topos de gama. Os desenvolvimentos em torno do reconhecimento pela iris para telemóvel também são antigos e a Fujitsu não foi a primeira a conseguir criar um sistema capaz de tirar partido da câmara dos equipamentos para leitura de dados biométricos. Agora ganha destaque porque conseguiu integrar isso num produto que vai chegar ao mercado em condições semelhantes às dos outros produtos do mesmo segmento."


Sem comentários:

Enviar um comentário