domingo, 19 de março de 2017

Divisão Q, da IBM, inclui computador quântico de 50 qubits



Personagens chamados de Q no cinema e na TV foram retratados como sendo excepcionais. Nos filmes de James Bond, Q era o integrante do MI-6, o serviço de inteligência britânico, responsável pela produção das armas e gadgets futuristas. Já em Star Trek, Q era a entidade onipotente, com poderes ilimitados.
Um novo programa de computação quântica chamado Q, da IBM será notável pelos seus próprios méritos. Em poucos anos, a IBM planeia criar um computador quântico com mais de 50 qubits, o que deve empurrar os computadores convencionais para um pouco mais perto do lixo.
O programa IBM Q fornecerá consultoria e serviços de computação quântica aos usuários, num modelo muito parecido com o Watson. Mas em vez de usar computadores convencionais, como o Watson, o Q usará computadores quânticos.

O computador quântico de 50 qubits será 10 vezes maior do que um sistema de 5 qubits já instalado pela IBM. E o novo sistema será capaz de fazer coisas que computadores convencionais não podem fazer, incluindo descobertas científicas, disse a IBM.






Os computadores quânticos são radicalmente diferentes dos PCs convencionais e podem, em última instância, substituir os PCs e servidores atuais. Eles oferecem uma maneira de superar os limites da computação clássica.
A IBM está construindo computadores quânticos mais rápidos para mostrar que esses sistemas não são sonhos teóricos. O objetivo final da empresa é construir um computador quântico universal com milhares de qubits para executar uma ampla gama de tarefas de computação.
O computador quântico de 50 bits tem poder suficiente para desenvolver algoritmos e começar a resolver alguns problemas reais, disse Scott Crowder, vice-presidente e diretor de tecnologia da computação quântica da IBM Systems.

A IBM também desenvolveu um novo tipo de computador baseado em chips inspirados no cérebro como o seu processador experimental TrueNorth. O NS16e percorreu um longo caminho e também poderia ser finalmente oferecido através de um programa especializado. Esses computadores são projetados mais para tarefas como a aprendizagem de máquina.
A IBM também oferecerá SDKs (kits de desenvolvimento de software) e APIs (interfaces de programação de aplicativos) para que o código escrito usando interfaces de programação populares possam ser exportado para computadores quânticos.




Fonte: http://idgnow.com.br/ti-corporativa/2017/03/06/programa-q-da-ibm-inclui-computador-quantico-de-50-qubits/

Sem comentários:

Enviar um comentário