Pesquisar aqui

domingo, 22 de abril de 2018

Portugal e Espanha vão testar carros sem condutor

Acordo assinado entre os dois países prevê a criação de dois corredores para testar automóveis que se conduzem sozinhos. Viseu e Cascais também mostram vontade de ir a jogo.
Acordo assinado entre os dois países prevê a criação de dois corredores para testar automóveis que se conduzem sozinhos. Viseu e Cascais também mostram vontade de ir a jogo.
Portugal também vai a jogo nos testes com carros autónomos em estrada. Na semana passada, o país assinou um acordo com Espanha que visa a união de esforços nesta área com potencial para romper paradigmas nos setores automóvel e da mobilidade. Esse acordo prevê, entre outras coisas, a criação de dois corredores com acesso a rede móvel de quinta geração para teste destes automóveis: um entre Porto e Vigo e outro entre Évora e Mérida.
A notícia foi avançada este domingo pelo Público (acesso condicionado), que sublinha que o memorando de entendimento entre os dois países foi assinado a 10 de abril, pelo secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d’Oliveira Martins, e pelo subsecretário de Estado espanhol da Administração Interna. Segundo o jornal, o documento refere mesmo que a intenção é “transformar a Península Ibérica numa das áreas mais inovadoras para o teste e implementação da automação na mobilidade”.
Os Estados Unidos são vistos como estando na vanguarda dos testes com automóveis que não precisam de um condutor. É lá que estão algumas das empresas pioneiras nestes testes, como a Google (Waymo), a Uber ou a Tesla. Mas Portugal também quer entrar na corrida. Para além do acordo internacional assinado com Espanha, Viseu e Cascais são dois municípios que mostram vontade de estar na linha da frente.
Como recorda o Público, no caso de Viseu, a autarquia anunciou este mês o “Viriato”, um veículo de transporte público capaz de transportar 24 pessoas, sem condutor, por um percurso de 700 metros dentro da cidade. O projeto conta com o apoio da Mercedes, Salvador Caetano e Siemens, por exemplo.
A mesma ideia está a ser estudada em Cascais, nomeadamente um veículo autónomo para nove passageiros. O projeto pretende ainda, numa segunda fase, implementar outro com a mesma capacidade do de Viseu: 24 pessoas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comente de forma construtiva...