Pesquisar aqui

domingo, 3 de fevereiro de 2019

O robot mais fofo do mundo agora ensina-te a programar

O adorável robot da Anki, Cozmo, brinca com os seus grandes olhos azuis para transmitir um alcance emocional convincente. Além disso, o seu cérebro usa machine learning, o que o faz com que fique mais inteligente quando se joga com ele.




Uma nova atualização permite que Cozmo comece a ensinar novas habilidades também. O novo aplicativo da Anki, Coding Lab, usa Cozmo para ensinar crianças a programar.

Cozmo não foi projetado para ensinar, mas é isso que faz o pequeno robot ser tão interessante. Os fundadores da Anki passaram quatro anos a melhorar o Cozmo com novas tecnologias como  reconhecimento facial, machine learning e planeamento automatizado de caminhos (o seu cérebro real é executado fora do mecanismo, conectado à nuvem do seu telefone ou tablet). Acontece que esses 1,6 milhões de linhas de código são uma ferramenta poderosa para desmistificar a robótica.

"Percebemos que o Cozmo é muito parecido com um sistema operacional como o iOS ou o Android, mas como um robot", diz Hanns Tappeiner, presidente e co-fundador da Anki. A empresa abriu o sistema operacional no ano passado com um kit de desenvolvimento de software que permite que roboticistas profissionais programem o Cozmo para fazer coisas como jogar tic-tac-toe ou definir um despertador. Os programadores ligaram o pequeno bot à nuvem de reconhecimento de imagens do Google, transformando-o efetivamente em uma criança confusa de 2 anos de idade. "Ele ficava dizendo: 'Oooh óculos de sol, oooh uma lata de Coca-Cola'", diz Tappeiner.

Usando a linguagem de script Python, os investigadores podem programar o Cozmo para fazer praticamente qualquer coisa. Mas Anki relembra que desenhou o Cozmo para crianças, não para apenas profissionais. "O que descobrimos foi que não havia motivo para que não pudéssemos disponibilizar a mesma funcionalidade exata para o público mais jovem", diz ele. "Portanto, não para um investigador da Carnegie Mellon, mas para uma criança de 8 anos."

Isso exigiu a tradução de todo esse código do Python para o Scratch, uma linguagem de programação simples desenvolvida pelo MIT para uso em escolas elementares e intermediárias. Hoje, quase toda a funcionalidade do Cozmo é organizada em blocos gráficos de código que os utili2 arrastam e soltam no interface do aplicativo. Isso torna fácil fazer com que o Cozmo faça coisas simples como avançar e depois virar à esquerda. Repetir esse bloco de código quatro vezes vai ensinar o Cozmo a fazer um quadrado. 




Esse mesmo princípio pode programar comportamentos mais complexos. O objetivo, segundo Tappeiner, é guiar os utilizadores pelos conceitos mais básicos de codificação e conduzi-los a linguagens avançadas, como Python e C ++. "Queremos treinar as pessoas cedo", diz ele. "Quanto mais jovem se começar, mais fácil será saber e perceber como as coisas funcionam."


Sites consultados:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comente de forma construtiva...