quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

A Ovelha Choné 


Os holofotes estão apontados para esta personagem secundária (primeira aparição foi em 1995) que depressa se transformou na protagonista de uma série com mais de 130 episódios, fazendo agora a transição para uma longa-metragem que irá determinar de vez o seu sucesso.




Shaun the Sheep, por cá Ovelha Choné, é uma das mais bem sucedidas criações dos estúdios da Aardman, especializado em animações stop-motion. Personagem essa que beneficia de uma das vertentes cómicas mais apreciadas e universalmente mimetizadas, o apelidado slapstick, o humor físico e desastroso, quase comparado com um Chaplin ou um Buster Keaton da animação. Talvez seja isso o que mais agrada nas aventuras deste irreverente ovino, capaz de desafiar uma já datada gimnica cinematográfica.

Já o stop-motion é apresentado sem qualquer falha técnica, de forma dinâmica e visualmente cativante para a narrativa, sem com isto perder a essência original. Claro, as personagens são divertidíssimas e as peripécias em que a Ovelha Choné se encontra constantemente envolvida são deliciosamente acompanhadas por um humor afinado e, de certa forma, imprevisível. Mais do que um mero produto da categoria de animação, A Ovelha Choné é uma comédia imparável, astuta e bem conseguida.



Consultado em 11 Janeiro 2011

Sem comentários:

Enviar um comentário