segunda-feira, 16 de março de 2015

Ciência e tecnologia terão espaço no Festival América do Sul 2015

Pela primeira vez as instituições de pesquisa de Mato Grosso do Sul terão espaço no maior evento cultural do Estado, o Festival América do Sul. A novidade na décima segunda edição do evento que acontece em Corumbá, de 3 a 7 de junho, entre elas a participação da comunidade na elaboração e nas atrações, foi reafirmada nesta quinta-feira (12) na audiência pública realizada para ouvir as expectativas e sugestões dos moradores do município.
O evento aconteceu no auditório da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), no Porto Geral, e contou com a participação de aproximadamente 150 pessoas, que puderam dar sugestões e esternar suas expectativas em relação à festa.
O superintendente de Ciência,Tecnologia e Inovação da Secretaria de Cultura, Turismo Empreendedorismo e Inovação, Renato Roscoe, lembrou que é a primeira vez que o tema está presente no festival. “É a oportunidade de popularizar a ciência e a tecnologia” e “utilizá-las não só para a produção, mas para a cultura também”, finalizou.
Para a diretora científica da Fundação de Apoio ao Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect), Marilda Bruno, a iniciativa reflete a valorização da produção cientifica regional.
Participação
Para estreitar os laços e discutir a forma de participação das instituições de pesquisa, o secretário de Cultura, Turismo Empreendedorismo e Inovação Athayde Nery, a diretora científica da Fundect, Marilda Bruno, a presidente da Fundação de Cultura Andreia Freire e o superintendente de Ciência,Tecnologia e Inovação Renato Roscoe fizeram uma visita à unidade Embrapa Gado de Corte no período da tarde.
Durante a reunião com a chefe geral, Emiko Kawacami, e a Chefe Adjunta de Pesquisa e Desenvolvimento, Aiesca Oliveira Pelegrino, entre outros colaboradores da Embrapa, foi proposta a inclusão de associações da comunidade, que tem ou já tiveram pesquisa relacionada como das Mulheres do Campo Ribeiirinhas, Mulheres Organizadas Reciclando o Peixe (Amor Peixe) e Mulheres de Fibra.
Os responsáveis pela organização do festival foram receptivos às novas ideias e aproveitaram para conhecer a estrutura da empresa de pesquisa e sua atuação na região do pantanal.

Sem comentários:

Enviar um comentário