quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Exposição - O tesouro a preto e branco de Sir Elton John

A exposição "The Radical Eye" pode ser vista pelo público na Tete Modern, em Londres. Sendo quase duas centenas de fotografias entre 1910 e 1950, num verdadeiro olhar sobre a história da fotografia ao gosto do colecionador Sir Elton John.

O seu nome é habitualmente associado ao mundo da música e a clássicos da história do pop rock como Your Song ou Candle inte Wind. Elton John, de 69 anos, vendeu mais de 300 milhões de discos ao longo de uma carreira iniciada há cinco decadas. Agora o seu nome ocupa as páginas de jornais britânicos por uma razão diferente: é o dono de uma das maiores coleções privadas de fotografia do mundo, com um espólio de mais de oito mil imagens. Uma pequena seleção integra agora uma exposição, em Londres.

A mostra intitulada The Rdical Eye: Modernist Photography from the Sir Elton John Collection inclui 191 fotografias, da época em que a fotografia atingiu a maioridade. "Essas décadas ficaram marcadas pela inovação técnica e por uma experimentação muito grande, com os artistas sempre a testar os limites da arte fotográfica", explicou Shoair Mavlian, ema das curadoras da exposição, na visita de antestreia proporcionada à imprensa internacional de Londres.

"Migrant Mother", de Dorothea Lange
foto The Sir Elton John Photography Collection

"Glass Tears", de Man Ray
foto The Sir Elton John Photography Collection

"Ilse Bing Dancer", de Willem van Loon
foto The Sir Elton John Photography Collection


"Em 1990 deixei o álcool e troquei-o por uma dependência muito mais saudável", explica Sir Elton no documentário. "A fotografia passou a ser esta companheira incrível, nova, libertadora. Comecei a colecionar e senti-me como um miúdo numa loja de doces. Cada foto serve-me de inspiração para a minha vida."



Consultado a 22.novembro.2016

Sem comentários:

Enviar um comentário