terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Fotografias de Reflexo - A Prática como Chave

 Como o nome indica a fotografia de reflexo consiste na captura de um objeto (o sujeito da nossa fotografia) e do seu reflexo, dando um efeito dramático à composição. Conseguimos obter um reflexo em vários tipos de superfícies (superfícies polidas, luminosas, lagos, rios, etc.), sendo a principal questão os cuidados que se devem ter para obtermos um resultado satisfatório.


 A abertura do diafragma (f/11 mínimo) é muito importante, sobretudo quando tentamos capturar grandes paisagens de forma a aumentar a profundidade de campo, retendo assim o máximo de detalhe possível. Quanto ao foco, devemos procurar ter como prioridade o foco do sujeito em questão, atribuindo seguidamente atenção à reflexão que procuramos fotografar - quanto mais focada esta estiver mais nítida esta estará, prejudicando no entanto a qualidade da resolução do sujeito da foto, a chave é por isso encontrarmos um meio termo, a nosso gosto, entre ambos. Um bom exemplo do poder de uma abertura do diafragma pequena é esta fotografia que se segue:


 No entanto, a melhor maneira de melhorarmos neste tipo de fotografia consiste em experimentar diferentes ângulos de observação, tentado-se estabelecer um meio termo ideal em termos focais. Este estilo de fotografia é bastante abstrato, e é através da prática que desenvolvemos a nossa técnica de reflexão.

Sem comentários:

Enviar um comentário