quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

O QUÊ DEVE SER FEITO PRIMEIRO NO PHOTOSHOP?



Quando abrimos uma imagem no Photoshop, logo criamos camadas e mais camadas de ajuste, alterando Níveis, Curvas, Cor Seletiva e tudo o que puder melhorar o visual da fotografia. Não há nada de errado em começar a edição logo de cara, principalmente se você já visualizou mentalmente o resultado final e sabe quais caminhos seguir para isso.

Diferente do Lightroom, no Photoshop é impossível editar tudo de maneira não destrutiva. Em alguma hora será necessário mexer nos pixels da imagem, principalmente em retouch de retratos ou moda. Nosso tempo é precioso e não existe nada pior que chegar à conclusão que editamos além da conta, ou que editamos tão minuciosamente que nem no trabalho impresso as alterações fariam muita diferença.

As dicas de hoje são para “enxergar” a fotografia antes de começar a edição, analisando o potencial da imagem através da análise de luzes e sombras, conferindo a composição e pontuando exatamente o que precisa ser feito.

Transforme a imagem em preto e branco:

Geralmente, imagens sem harmonia de cor tendem a funcionar melhor em preto e branco, mas mesmo que sua foto esteja perfeita e que sua intenção seja trabalhar em cores, verifique-a em PB. Essa é uma das maneiras mais eficiente de verificar a iluminação e as zonas de exposição. Se sua fotografia não funciona nem em preto e branco, provavelmente também não funcionará em cores.

Lembre-se de que ao fazer isso você estará apenas verificando as luzes da sua fotografia. Volte para as cores originais e continue sua edição normalmente.

Vire a imagem:

Depois de verificar as zonas de exposição, cheque sua composição virando imagem horizontalmente, como um espelho (Image > Image Rotation > Flip Canvas Horizontal). Essa técnica ajuda a identificar elementos que deixam a composição desbalanceada, porque desacostuma seu olhar sobre uma mesma imagem. Se a fotografia se tornar desagradável, experimente novos cortes e novos formatos.

Zoom in:

Zê um zoom de até 100% e passeie pela imagem procurando por “defeitos”. Crie uma nova camada e, com o pincel, circule blemishes, rugas, sujeiras no sensor e tudo o que você achar que precisa ser corrigido. Pontuar o retouch vai economizar seu tempo e te impedir de editar além da conta. Só tenha cuidado para não exagerar nas seleções e começar a ver defeitos demais.



Zoom out:

Sempre que for editar contraste, luzes ou cores, trabalhe a imagem com o menor zoom possível. Assim você poderá observar a fotografia como um todo e verificar se algum ajuste funciona ou não para todas as áreas. A dica também vale para pintar as máscaras de camada – a menos que você precise de 100% de definição.





Abaixo, antes e depois da imagem utilizada nos exemplos:




Sem comentários:

Enviar um comentário