segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

As 10 melhores câmeras compactas para viajantes

É fato: viajantes adoram fotografias. E nada melhor para um viajante fotógrafo do que uma câmera compacta! por Dan Westergren,
via National Geographic
imagem: Shutterstock


Fujifilm X-Pro 1

A maioria dos fotógrafos que trabalham em missão para a National Geographic usam câmeras digitais full-frame e objetivas zoom rápidas que os preparam para quase qualquer problema fotográfico que possam encontrar em campo. O problema com essa configuração é o peso e os custos do equipamento. Há alguns anos, Olympus e Panasonic se uniram para criar um novo formato que prometia câmeras e lentes menores, mantendo a excelente qualidade de imagem. Para fazer com que este novo sistema funcionasse foi necessário para remover o espelho de visualização por reflexo. Agora muitas dessas câmeras incorporam visores eletrônicos de nível ocular (eletronic viewfinders, ou EVFs) que, finalmente as deixam com cara de ferramentas fotográficas de fato. Fujifilm e Sony juntaram-se a Olympus e Panasonic com câmeras mirrorless similares que já atingiram a maturidade em sistemas de câmeras pequenas, com todos os recursos, tanto que não precisam desculpar-se por seu desempenho.

Uma delas é a Fujifilm X-Pro 1, uma rangefinder digital acessível com excelente qualidade de imagem. Desde que as digitais ultrapassaram o negócio, lamento a perda da minha câmera rangefinder Contax de filme. Era compacta e tinha lentes loucamente nítidas . Mas agora eu posso conseguir a mesma coisa em uma digital da Fujifilm, junto com um visual retrô fantástico.

Onde adquirir: www.fujifilmusa.comSensor: APS-C 16MP
Recursos: Objetivas intercambiáveis, multi visor híbrido, vídeo em HD

Fujifilm X-E2

Esta é uma versão menor e mais leve da X-Pro1, sem o visor óptico. As câmeras Fujifilm usam um novo tipo de arranjo de sensores, chamado X-Trans CMOS. É uma forma radicalmente diferente de separar as cores, e que leva a qualidade de imagem do pequeno sensor a rivalizar com os seus concorrentes full-frame.

“Eu amo a X-E1 [precursora da X-E2]. Eu amo como é portátil, e a qualidade da objetiva é excelente. Mas a fotografia é a grande coisa — as imagens são realmente fortes. Estou impressionado com o quão pouco tenho que corrigi-los no computador. Normalmente eu clico em RAW, mas essas câmeras Fujifilm produzem JPEGs incríveis direto da câmera. “ – Jonathan Irish, diretor de programa do National Geographic Adventures e fotógrafo contribuidor do National Geographic Traveler.

Onde adquirir: www.fujifilmusa.comSensor: APS-C, 16MP
Recursos: Objetivas intercambiáveis, WiFi, visor eletrônico, vídeo em HD

Panasonic Lumix DMC-GH3

A série G de micro-câmeras da Panasonic que têm um sensor de imagem de tamanho 4/3 usa o formato menor de uma forma moderna, com design elegante incorporando às câmeras visores oculares eletrônicos de última geração, além da tela traseira. Essa Panasonic está desenvolvendo rapidamente a reputação de produzir os melhores arquivos de vídeo de qualquer câmera fotográfica digital de still. A qualidade do vídeo é dita como maior que a de câmeras com o dobro do seu tamanho e seu custo. Mas sua qualidade em still também classifica-se como a melhor das câmeras micro 4/3.

Por menos dinheiro, há a Panasonic Lumix DMC-G6KK, que tem a mesma qualidade de imagem, porém menor funcionalidade para o usuário refinado.

Onde adquirir: www.panasonic.netSensor: Micro 4/3, 16.05MP
Recursos: Objetivas intercambiáveis, WiFi, visor eletrônico, vídeo em HD

Panasonic Lumix DMC-GX7

A série Panasonic G tem sido a favorita dos fotógrafos por alguns anos. As câmeras são amadas por seu pequeno tamanho e excelente qualidade de imagem, bem como sua enorme variedade de lentes disponíveis da Panasonic, da Olympus e da Leica. Uma vantagem adicional é que as câmeras micro 4/3 nesta série compartilham todas o mount, as objetivas e suas funcionalidades. O fotógrafo David Alan Harvey até usou uma dessas surpreendentemente pequenas câmeras para capturar muitas das imagens em destaque em uma recente reportagem da revista National Geographic em Outer Banks, Carolina do Norte. A Lumix GX7, a mais recente da série G, acrescenta um EVF incorporado, a única coisa que estava impedindo essas câmeras de cumprirem as expectativas quanto ao formato.

Onde adquirir: www.panasonic.netSensor: Micro 4/3, 16MP
Recursos: Objetivas intercambiáveis, WiFi, visor eletrônico, vídeo em HD

Sony NEX-6

A resposta da Sony para as câmeras micro quatro terços é sua linha NEX de modelos compactos, que usam o mesmo chip de tamanho intermediário das SLRs digitais iniciais. Quando surgiram pela primeira vez, essas câmeras foram chamadas de EVILs (Electronic Viewfinder Interchamgeable Lens), mas agora estão geralmente apenas referidas como mirrorless. Alguns dos modelos da série NEX são tão pequenos que eles estão diminuídos pelas lentes que lhes são inerentes. Enquanto alguns fotógrafos gostam realmente do fator formas pequenas, o EVF adicionado à maior NEX-6 a torna mais útil para a fotografia séria.

Onde adquirir: www.store-sony.com
Sensor: APS-C, 16.1MP
Recursos: Objetivas intercambiáveis, WiFi, visor eletrônico, vídeo em HD

Sony Alpha A7

Isso é o que muitos fotógrafos profissionais têm estado à espera: um sensor full-frame atolado em uma câmera mirrorless. A A7 não é tão portátil quanto as outras nesta lista porque o sensor de tamanho completo requer lentes full-size da Sony, mas ainda é uma notável redução no volume, com afáveis 24 megapixels de imagem de captura. Para realmente mexer com seu paradigma de câmera pequena, experimente a Alpha a7R, que eleva a contagem de megapixels a 36.

Onde adquirir: www.store-sony.com
Sensor: Full-frame, 24.3MP
Recursos: Mirrorless full-frame, objetivas intercambiáveis, WiFi, visor eletrônico, vídeo em HD

Olympus Stylus TG-2 iHS

Embora esta câmera tenha um sensor muito pequeno do tamanho do de uma de point-and-shoot, seus outros atributos mais do que compensam essa ligeira desvantagem. É de bolso e completamente à prova de choque, congelamento, e poeira, bem como à prova d’água até 50 pés sem uma proteção extra. Às vezes, as melhores fotos vêm das circunstâncias mais grosseiras, e você não vai ter medo de trazer esta câmera junto — é aquela com a qual você não tem que se preocupar.

“Dan [Westergren] disse-me para trazer a câmera na minha primeira viagem de mergulho para a Grande Barreira de Corais. Fiquei muito impressionada com a clareza das imagens que eu tenho abaixo da superfície. Todos os meus companheiros de mergulho eram só ciúmes, especialmente aquele que paga por proteções e cujas fotos não eram tão claras. “ – Carolyn Fox, gerente de conteúdo digital, National Geographic Travel

Onde adquirir: www.getolympus.comSensor:12MP
Recursos: À prova d’água (estimado em 50 pés), objetiva f/2.0 25-100mm, monitor 3″ OLED

Olympus OM-D E-M1

Olympus está liderando a vanguarda das câmeras menores de maior qualidade que têm fortes visuais do passado. Naquela época, eles eram conhecidos por câmeras OM de filme menores porém ordinárias e lentes com qualidade óptica de segunda ou fora de categoria. Agora nós temos tudo isso, mas em digital. A OM-D E-M1 é o carro-chefe da frota de micro 4/3. Pela primeira vez em suas câmeras mirrorless, Olympus usa um sistema de focagem que pode pôr-se lado a lado ao de sistemas rápidos full-size. Um novo processador que funciona muito bem em alto ISO também foi implementado. Finalmente, todas as promessas de 4/3 se juntam e são cumpridas na mais nova OM-D.

Onde adquirir: www.getolympus.comSensor: Micro 4/3,16.3MP
Recursos: Objetivas intercambiáveis, WiFi, visor eletrônico, vídeo em HD

Ricoh GR

Quando o filme dominava, os fotógrafos mais experientes sempre tinham uma Ricoh GR1 em algum lugar ao alcance apenas no caso de algo acontecer. Era apenas mais espessa do que uma caixa de filme, e sua objetiva de 28 milímetros foi uma dos melhores disponíveis. A Ricoh ainda teve uma versão desta lente para colocá-la em um cilindro para uso com câmeras rangefinder da Leica — era tão bom. Depois de alguns lançamentos de versões digitais com pequeno sensor sósias da lendária GR1, a Ricoh finalmente pôs um sensor de tamanho razoável e reproduziu o campo de visão da 28 milímetros. Com a nova GR, a magia Ricoh está de volta. Por causa de suas configurações simples do menu, invulgarmente esta câmera é muitas vezes chamada de “digicam do atirador”, o que significa que faz exatamente o que um fotógrafo experiente acha que vai fazer, não duvidando da câmera.

Onde adquirir: www.us.ricoh-imaging.comSensor: APS-C, 16MP
Recursos: objetiva 28mm f/2.8, vídeo em HD

Sony DSC-RX10

Esta é a câmera para quem quer uma câmera que faça tudo, de tirar fotos do interior de Notre Dame a capturar close-ups de leões no Serengeti. Normalmente, isso é um truque que requer lentes intercambiáveis ​​e a previsão de lembrar de levar a que você pode precisar. Com a DSC-RX10, a Sony criou uma câmera impressionante, com um zoom equivalente a 24-200mm — e a melhor parte é que esta objetiva tem uma abertura de f/2.8 fixa, de modo que o zoom será mais útil em interessantes condições de baixa iluminação. A câmera em si não é desmazelada, mas a objetiva é tão boa que você pode ser tentado a comprar este modelo apenas pela óptica. Coisa boa, porque os dois vêm como um par fixo. Para aqueles que querem apenas uma ótima câmera que irá atender à maioria das suas necessidades sem ter que levar por aí uma sacola de objetivas, esta é a tal a adquirir.

Onde adquirir: www.store-sony.com
Sensor: APS-C, 20.3MP
Recursos: objetiva Carl Zeiss f/2.8 24-200mm, Wi-Fi, electronic viewfinder, vídeo em HD

Sem comentários:

Enviar um comentário